ASSINE

Bitcoin bate barreira dos US$ 5 mil, com maior cotação desde novembro

A alta foi de 20% no mercado asiático e chegou ao pico durante a madrugada desta quarta-feira (03). a nova meta a ser batida é a de US$ 5,2 mil

Publicado em 03/04/2019 às 15h02
Bitcoin, Criptomoeda. Crédito: Reprodução / Pixabay
Bitcoin, Criptomoeda. Crédito: Reprodução / Pixabay

O preço da Bitcoin superou repentinamente nesta terça-feira (03) a barreira dos US$ 5 mil, alcançando o nível mais alto desde o mês de novembro do ano passado. Aquele foi o último mês em que a criptomoeda chegou a ser cotada em US$ 6,5 mil. Essa nova disparada inesperada ainda não tem muitas explicações para o Mercado.

O que se sabe é que depois dessa marca, a nova meta a ser batida é a de US$ 5,2 mil. Esse é o teto programado por investidores para vender a criptomoeda. Caso ela ultrapasse a nova barreira, os preços devem subir mais e se solidificar por mais tempo nas negociações do mercado financeiro.

Até as 18h (horário de Brasília) do dia 1º de abril, a bitcoin estava cotada em US$ 4.126 mil e já na madrugada desta quarta-feira (03), às 2h25, chegou a US$ 5,078 mil. A alta foi de 20% no pico, uma disparada que não acontecia desde 2017, ano em que a moeda chegou a ser cotada em US$ 20 mil.

Desde o início do ano a moeda estava emperrada na cotação modesta de US$ 3.500 mil a US$ 4.000 mil. Por volta das 14h de hoje, a cotação girava em torno de US$ 4,7 mil.

A Gazeta integra o

Saiba mais
bitcoin criptomoeda economia

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.