ASSINE

Hospital no ES forma nova geração de cirurgiões assistidos por robôs

Rede Meridional se consolida com centro de formação de cirurgia robótica no Estado, totalizando 13 cirurgiões certificados e 30 procedimentos mensais

  • Rede Meridional

  • Estúdio Gazeta

    O Estúdio Gazeta é o time de produção de conteúdo para anunciantes da Rede Gazeta, com estrutura independente da Redação de A Gazeta/CBN.
Publicado em 15/09/2021 às 18h07
Treinamento em cirurgia robótica
Proctor ensina os cirurgiões em treinamento as demarcações cirúrgicas. Crédito: Rede Meridional/Divulgação

Presentes cada vez mais na medicina, os robôs têm se tornado peça fundamental para a realização de cirurgias cada vez menos invasivas, significando menos risco para o paciente e um tempo de recuperação menor. Mas, para realizar esse tipo de procedimento, é preciso um treinamento específico em um centro cirúrgico já equipado com profissionais também treinados.

Até recentemente, para realizar esse tipo de treinamento, era preciso que o profissional do Espírito Santo viajasse para outros Estados com centros especializados, tornando a capacitação mais demorada. No entanto, a Rede Meridional tem mudado esse aspecto, já que recentemente tem consolidado seu programa de robótica no Estado, com um centro de formação de cirurgia robótica, que hoje conta com 13 cirurgiões certificados e uma média de 30 procedimentos realizados por mês.

Uma das vantagens desse processo, segundo o cirurgião do aparelho digestivo Alberto Stein, é ter tudo próximo ao profissional que vai realizar o treinamento, já que todo o processo é feito no local onde ele irá atuar. “A gente já conhece o robô com o qual vamos trabalhar, o centro cirúrgico e a equipe. Isso eleva o programa de cirurgia robótica do Meridional, que se compara aos grandes centros formadores do Brasil”, avalia.

Stein tem como foco cirurgias de câncer no aparelho digestivo e a utilização de robôs garante muito mais precisão aos movimentos, melhorando a qualidade do procedimento, principalmente nas cirurgias de remoção de tumores. “O paciente sangra menos e a recuperação é mais rápida”, conta.

TREINAMENTO ON-LINE

Treinamento em cirurgia robótica
O programa da Rede Meridional começa com um treinamento on-line. Crédito: Rede Meridional/Divulgação

O programa da Rede Meridional começa com um treinamento on-line, em que o cirurgião irá estudar e aprender sobre a plataforma robótica que irá manipular. Concluída essa etapa, o profissional passará por um simulador com exercícios e avaliações, com uma carga mínima de 40 horas.

Ao ser aprovado, ele fará um treinamento no centro cirúrgico manipulando a plataforma robótica sem a presença do paciente. Essa fase é chamada de in-service.

Durante a certificação, deverá também acompanhar pelo menos 10 cirurgias robóticas realizadas por um cirurgião habilitado. E após todas essas etapas, passará por uma etapa de treinamento clínico, onde poderá realizar as cirurgias supervisionadas por um cirurgião habilitado com vasta experiência em cirurgia robótica, chamado de Proctor. Cumprindo todas essas etapas, o profissional estará habilitado pelo centro certificador para realizar cirurgias robóticas sem a supervisão do Proctor.

Com a possibilidade de se fazer todo esse procedimento no Estado, cirurgiões ganham não só em tempo mas financeiramente, possibilitando mais profissionais serem treinados, aumentando o alcance desse tipo de procedimento. Para o cirurgião do aparelho digestivo Isaac Walker de Abreu, o fato de ter um centro de treinamento no Estado democratiza o acesso à tecnologia robótica para toda a equipe que lida com cirurgia minimamente invasiva.

“Isso possibilita mais cirurgiões serem habilitados em cirurgia robótica o que proporciona mais pacientes serem operados por técnicas cada vez mais menos invasivas. É mais pacientes se recuperando mais rápido das cirurgias, com menos dor e menos efeitos adversos”, afirma o cirurgião, que tem como área de atuação a cirurgia bariátrica.

SAIBA MAIS

TREINAMENTO EM CIRURGIA ROBÓTICA

Treinamento em cirurgia robótica
Treinamento medico "in service". Crédito: Rede Meridional/Divulgação

Sobre:

programa de treinamento para cirurgia robótica da Rede Meridional. É voltado para médicos cirurgiões e consiste em um programa individual e realizado de forma contínua.

Como funciona:

o programa de treinamento começa com um treinamento on-line, para aprender sobre a plataforma robótica. Em seguida, o profissional passa por um simulador. Ao ser aprovado, é realizado um treinamento no centro cirúrgico manipulando a plataforma robótica sem paciente. É necessário acompanhar pelo menos 10 cirurgias robóticas por um cirurgião habilitado. E após essas etapas, a de treinamento clínico, cujas cirurgias serão supervisionadas por um cirurgião habilitado.

Quem pode fazer:

Médicos Cirurgiões nas áreas de urologia, ginecologia, cardíacas, abdominais, cabeça e pescoço, colorretais e torácicas.

Onde:

Meridional Cariacica (R. Meridional, 200 - Alto Lage, Cariacica)

Informações:

Este é um conteúdo de responsabilidade do anunciante.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Tecnologia medicina Cirurgia robótica Hospital Meridional

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.