ASSINE

Educação infantil: janelas abertas para o aprender

Primeiros passos da jornada estudantil da criança são determinantes para a construção de um futuro com as mais promissoras e sólidas oportunidades

Tempo de leitura: 3min
  • ESD Educação

  • Estúdio Gazeta

    O Estúdio Gazeta é o time de produção de conteúdo para anunciantes da Rede Gazeta, com estrutura independente da Redação de A Gazeta/CBN.
Publicado em 07/01/2022 às 18h50
Aprender brincando contribui para a formação de futuros cidadãos
A aprendizagem lúdica traz o brincar como ferramenta pedagógica permanente para desenvolvimento de habilidades sociais, motoras e cidadãs. Crédito: Gabriel Lordêllo/ESD

Um pátio escolar com crianças brincando e explorando. Uma delas encontra, em um tronco, uma joaninha, que logo chama a atenção dos colegas. A professora, que acompanha toda a mobilização, intervém, explicando aos pequenos sobre o inseto e também insere, em sua fala, a importância da responsabilidade de cada um na preservação ambiental.

A cena, que aconteceu no pátio da Escola São Domingos, em Vitória, é uma constante em ambientes escolares que contam com relacionamentos de apoio e rotinas consistentes. Segundo pesquisa realizada pelo Center on Developing Child (Universidade de Harvard, EUA), ambientes que possuem essa estrutura potencializam o desenvolvimento de sistemas biológicos com funcionamentos plenos para as crianças.

Aprender brincando contribui para a formação de futuros cidadãos
A Sundays Educação Infantil é arquitetada considerando a Janela de Oportunidades como estratégia permanente do saber em todas as direções do ensino. Crédito: Acervo Sundays/ESD

Essa intencionalidade no educar, na qual a professora explica não apenas sobre a joaninha, mas a importância da biodiversidade para sustentação de vida na Terra, por exemplo, faz toda a diferença na concretização de uma base sólida. Especialistas da área constatam que esse tipo de relacionamento potencializa a aprendizagem em toda a jornada de vida do estudante.

Esses estímulos incluem os circuitos cerebrais promotores de um crescimento consistente e conhecimentos duradouros. A Fundação Maria Cecília Souto Vidigal, referência nacional da área, reforça que é nesse período etário que se formam 90% das conexões cerebrais da criança.

Ou seja: entre zero a cinco anos, a mente do pequeno funciona como uma espécie de “esponjinha”, tendo a capacidade de fácil e grande absorção de tudo o que acontece ao seu redor e o que lhe é ensinado.

ABRINDO A JANELA

“Segundo o conceito ‘Janela de Oportunidades’, temos períodos da vida nos quais somos mais propensos e aptos para determinados aprendizados. Isso não quer dizer que, após a janela ser fechada, o indivíduo não conseguirá aprender, mas sim que o aprendizado se dará de forma mais morosa, aumentando as dificuldades no processo”, salienta Rita de Cássia, supervisora educacional para a Educação Infantil na Escola São Domingos.

Segundo a educadora, esse é um momento fundamental para uma intervenção estratégica, visando um trabalho que utilize estímulos pedagógicos de forma significativa e transformadora. Para tanto, diversos recursos podem ser explorados, tendo por objetivo o envolvimento pleno do pequeno nos processos de ensino-aprendizagem.

Paula Vetekesky, supervisora educacional da Sundays Educação Infantil, acrescenta que o objetivo é a “promoção, de forma lúdica e criativa, do aprendizado, por meio de aulas de horta, culinária, inglês, psicomotricidade, música, esportes, dentre outras atividades fundamentais para o desenvolvimento completo da criança”.

PEQUENOS CIENTISTAS

Aprender brincando contribui para a formação de futuros cidadãos
O aluno João Croce apresenta trabalhos desenvolvidos por sua turma. Crédito: Thiago Basílio/ESD

E é exatamente dentro desse ambiente que João Croce tem crescido e se desenvolvido. A exposição de projetos do Infantil 4, na ESD, transformou os estudantes em pequenos cientistas. Falante e desenvolto, João exibe orgulhoso aos pais o “sistema solar” que montou com os coleguinhas.

Emocionada com a apresentação, a médica Maria Elisa enaltece o crescimento do filho durante os últimos três anos letivos: “Esse contato com os projetos que ele faz é muito gratificante. Temos a sensação de que realmente está no lugar certo”.

E é exatamente sobre isso: o lugar certo, o momento certo e a intencionalidade certa para que, por meio das potencialidades infindas da primeira infância, o indivíduo seja impactado e transformado durante toda a sua vida.

Este é um conteúdo de responsabilidade do anunciante.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Educação Educação Infantil Escola São Domingos ESD

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.