ASSINE

ArcelorMittal mantém gestão hídrica como prioridade estratégica

Empresa desenvolve ações inovadoras para uso sustentável da água, como o início da operação de sua planta de dessalinização e o reúso de água de efluentes

  • ArcelorMittal Tubarão

  • Estúdio Gazeta

    O Estúdio Gazeta é o time de produção de conteúdo para anunciantes da Rede Gazeta, com estrutura independente da Redação de A Gazeta/CBN.
Publicado em 24/11/2021 às 09h37
ArcelorMittal Tubarão, em operação há quase 40 anos, adota ações que valorizam o desenvolvimento sustentável
ArcelorMittal Tubarão, em operação há quase 40 anos, adota ações que valorizam o desenvolvimento sustentável . Crédito: Divulgação/ArcelorMittal Tubarão

O desenvolvimento sustentável de qualquer região passa obrigatoriamente pela atenção com que seus empreendedores, gestores públicos e população lidam com a questão hídrica. O tema vem sendo tratado com cuidado pela ArcelorMittal Tubarão desde que entrou em operação, há quase 40 anos.

Consolidada como referência no seu segmento e em toda a indústria, a empresa adota várias iniciativas que reforçam essa posição e uma das mais recentes se tornou um marco na história do Espírito Santo e do país. Em setembro, a ArcelorMittal iniciou a operação da sua planta de dessalinização de água do mar, a maior do país para fins industriais.

Jorge Oliveira

CEO da ArcelorMittal Aços Planos América do Sul

"Trata-se de um projeto inovador e alinhado à estratégia da empresa frente a futuros cenários de escassez hídrica. A planta poderá substituir parte do volume consumido do Rio Santa Maria da Vitória, disponibilizando o recurso para a sociedade"

Ainda em setembro, a ArcelorMittal Tubarão firmou um termo de compromisso inédito com a Cesan para utilização de água de reúso de efluentes, também destinada ao uso industrial. A água será proveniente de estação de tratamento de efluente de esgotos sanitários, que será construída via licitação da Cesan, em terreno cedido pela empresa.

Além desses grandes projetos, a empresa mantém uma série de ações internas visando a reduzir continuamente sua captação de água doce: 98% dela, hoje, é recirculada. Além disso, 96% da água que consome vêm do mar e circulam no sistema de refrigeração das centrais termelétricas e de outras unidades produtivas, como Coqueria e Aciaria.

Desde a grave crise hídrica no Estado, em 2015, a empresa reduziu sua captação de água doce em 35% e tem intensificado suas ações. A meta é diminuir continuamente esse consumo até se tornar autossuficiente em água.

Para garantir a preservação dos mananciais, realiza projetos como o de Recuperação de Nascentes da Bacia do Santa Maria da Vitória, com vários parceiros. O objetivo é estudar as melhores técnicas de recuperação de nascentes e realizar o cercamento de 55 nascentes na região de Crubixá.

“Essas ações visam a fortalecer a segurança hídrica não só da empresa, mas de todo o Espírito Santo. A questão da água é urgente e demanda uma gestão integrada e responsável. Afinal, todos temos o compromisso de garantir a sua preservação e o seu acesso para todos, desta e das próximas gerações”, afirma o CEO da ArcelorMittal Aços Planos América do Sul, Jorge Oliveira.

Este é um conteúdo de responsabilidade do anunciante.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Meio Ambiente ArcelorMittal Vitória Summit

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.