ASSINE
Vagner Benezath é relações públicas. Vidrado em café e na cultura que envolve sua cadeia produtiva, trabalha há mais de 10 anos com a bebida, atuando como barista, consultor e torrefador

Folia turbinada: dicas de cerveja, cachaça e catuaba feitas com café

Em meio à grande festa que toma conta do país, o importante é curtir cada momento – e para garantir energia no carnaval, por que não incluir alguma graduação alcoólica em nossa cafeína?

Publicado em 19/02/2020 às 11h00
Atualizado em 27/03/2020 às 17h28

Chegou a festa bastante aguardada pela quase totalidade dos brasileiros, o tão aclamado carnaval. Alguns gostam de acompanhar os blocos durante o dia, outros caem na folia noite adentro e uma parte reúne os amigos em casa mesmo, além daqueles que aproveitam o feriado para descansar. Mas todos têm algo em comum: em algum momento, o café estará presente. Em meio à grande festa que toma conta do país, o importante é curtir cada momento – e para garantir energia em todos eles, por que não incluir alguma graduação alcoólica em nossa cafeína?

No universo do café, principalmente nas grandes metrópoles, há uma forte tendência de fusão com a coquetelaria, em que baristas e bartenders trocam figurinhas para apimentar a relação entre café e álcool. Nessa união, até uma categoria oficial dentro dos campeonatos de barista se deu, a Coffee in Good Spirits: o participante desenvolve três receitas alcoólicas com café, sendo duas autorais e uma de irish coffee clássico. Atualmente, o campeão nacional é Emerson Nascimento, do Rio de Janeiro, que representará o Brasil em Varsóvia, na Polônia, em junho.

Pela Grande Vitória, algumas cafeterias apostam na combinação de café e álcool, oferecendo em seus cardápios drinques cafeinados com gim, vodca e uísque, por exemplo. Trarei receitas e combinações harmoniosas em uma próxima coluna e, como a festa já está para começar, separei algumas dicas de bebidas prontas. Confira: 

Este vídeo pode te interessar

 Crédito: Morada Etílica/Divulgação
Crédito: Morada Etílica/Divulgação
  • Cerveja Hop Arabica (473ml), R$ 25 – à venda em Vitória no Bar.Bosa (Bairro República) e na Odara Pão e Café (Praia do Canto). Uma das poucas cervejas claras com café, a cervejaria curitibana Morada Etílica em parceria com a Lucca Cafés Especiais, produz uma bela Blond Ale, com graduação alcoólica de 5%. Lançada em 2014, a bebida é preparada com grãos da variedade catuaí, produzidos na região do Carmo de Minas. O café é filtrado e resfriado imediatamente para ser adicionado à cerveja apenas na parte final do processo. Leve e refrescante, para beber no sol escaldante.
 . Crédito: Santa Terezinha/Divulgação
 . Crédito: Santa Terezinha/Divulgação
  • Cachaça Robusta (250ml), R$ 35 – à venda no Entreposto Cachaça Santa Terezinha e no site da marca. A destilaria capixaba aposta em grãos robusta, plantados em São Gabriel da Palha, para unir duas bebidas clássicas do interior. Com teor alcoólico de 35%, é indicada para compor drinques – e por que não como aperitivo para um almoço com leve ressaca? Feita com os mesmos grãos e receita do mestre cervejeiro Flávio Barone, a cerveja Robusta, do estilo Porter, é comercializada na Casa do Cervejeiro, em garrafas de 500ml e no valor de R$ 27,90.
 Crédito: Birita/Instagram
Crédito: Birita/Instagram
  • Catuaba de Verdade (220ml), R$ 20  à venda em Vitória na Birita Casa de Cocktail. Criada pelo mixologista Diogo Cypriano, mistura chá de casca de catuaba, gengibre, laranja, cachaça e vinho, além do café arábica. Utiliza infusão de grãos da variedade catuaí vermelho, produzidos na região do Caparaó. Beba bem gelada. Bom café!

Acompanhe o colunista também no Instagram.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.