ASSINE
A jornalista Renata Rasseli cobre os eventos sociais, culturais e empresariais mais importantes do Estado. Sua marca é aliar notícias a tendências de moda, luxo, turismo e estilo de vida

Projeto pretende preservar a arte e a língua indígenas no ES

O projeto “Língua Viva – Imagens em Movimento em Debate” é desenvolvido pela doutoranda em Antropologia Social Aline Moschen, em conjunto com a Bule Criativo, linguistas e artistas indígenas do tronco Tupi

Vitória
Publicado em 18/03/2021 às 02h00
Jaciele (moça na janela) e Beatriz Pêgo (de biquíni)
Jaciele (moça na janela) e Beatriz Pêgo (de biquíni). Crédito: Beatriz Pêgo e Deivid Busato

Tornar público o pensamento Tupinikim sobre a sua realidade, por meio da arte indígena e do incentivo à retomada da sua língua materna: esta é a principal contribuição do projeto “Língua Viva – Imagens em Movimento em Debate”, desenvolvido pela doutoranda em Antropologia Social Aline Moschen, em conjunto com a Bule Criativo, linguistas e artistas indígenas do tronco Tupi.

Selecionado pela Lei de Emergência Cultural Aldir Blanc, por meio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult/ES), o projeto consiste na construção de um acervo digital composto pelas obras fotográficas de artistas indígenas, a ser disponibilizado no mês de abril, no site www.linguaviva.org, e na realização de um podcast no formato de um debate reunindo a pesquisadora e as lideranças indígenas Jocelino Tupinikim, Urutau Guajajara e Tiago Matheus Tupinikim.

O objetivo é integrar as artes verbais e as artes visuais do povo Tupinikim aos temas da memória e do patrimônio imaterial dessa população. Além da galeria virtual de acervo fotográfico produzido por artistas tupinikim, dentre os quais se destaca Beatriz Pêgo, o site do projeto “Língua Viva – Imagens em Movimento em Debate” vai reunir conteúdo exclusivo criado por pensadores indígenas contemporâneos.

BODAS DE PRATA

Maria Antonia, Maria Helena, Júnior, Layanna e Antonio Cesar Scárdua
Maria Antonia, Maria Helena, Júnior, Layanna e Antonio Cesar Scárdua: celebrando 25 anos de casamento em família, na Ilha do Frade. Crédito: Camilla Baptistin

DEU PROBLEMA!

Jogador mais pop do momento, Gabigol entrou numa encrenca ao ser flagrado numa grande aglomeração em São Paulo com direito a cassino clandestino. Os centros de jogos, famosos em Vegas e na América Latina com a movimentação de turistas e movimentação de muito dinheiro, como se sabe, são proibidos no Brasil. Mas por que são bem vistos lá fora e aqui rejeitados aos olhos da lei? O professor de Processo Penal Rivelino Amaral explica que o Código Penal é de 1940. "A sociedade evolui a passos largos e a lei não acompanha. A sociedade acostumou conviver assim, não necessariamente tem objeção ao cassino, mas esbarra no fato de que é uma contravenção penal", conta o também advogado criminalista.

BRUNCH

Andressa Hirle e Raigna Vasconcellos
Andressa Hirle e Raigna Vasconcellos: em tarde na Aleixo Neto, Praia do Canto. Crédito: Léo Gurgel

INVESTIMENTO EM TECNOLOGIA

Um estudo divulgado pela Associação Brasileira das Empresas de Software (Abes) em setembro do ano passado, mostrou que os investimentos em hardware, software e outros serviços de tecnologia não tinha previsão de crescimento em 2020. A estimativa era de que o avanço seria apenas 0,4% superior em relação a 2019, quando o setor cresceu 10,5%, se compararmos ao ano anterior. Mesmo com este aumento em 2019, o Brasil caiu da 9ª para 10ª posição na lista de países que mais investem em tecnologia. Em 2020, se manteve no mesmo patamar. É claro que os números de investimento têm uma relação direta com a crise atual, que impactou o mundo todo, mas também é preciso observar o quanto dessa redução está atrelada à cultura e falta de valorização dos investimentos em tecnologia. Segundo o especialista em ERP e diretor da Sankhya-ES, Renato William, é consenso dizer que a pandemia demonstrou e acelerou a transformação dos negócios para o mundo digital.

QUERIDOS DE RR

Marcelo Netto e Letícia Rody
Marcelo Netto e Letícia Rody: em evento social antes da nova quarentena. Crédito: Léo Gurgel

NEGÓCIOS EM REDE

O empresário e consultor de expansão empresarial, Rodrigo De Bernardi, que lidera no Espírito Santo uma rede de 300 empresários na Grande Vitória, o BNI - Business Network International, lança nesta quinta-feira (18), na internet, o Projeto Rota de Oportunidades, com apoio do Sebrae-ES, do Bandes, e da Junior Achievment. Trata-se de um programa de expansão na região metropolitana e de interiorização no Espírito Santo, que visa promover o crescimento empresarial pelo interior do Estado. Rodrigo, que é especialista em Networking, acredita no desenvolvimento das empresas em rede, pois o crescimento colaborativo é importante em tempos desafiadores, como o da pandemia, pela Covid 19. Enquanto alguns empresários ficam paralisados a cada lockdown, no BNI seguimos em frente realizando negócios e nos apoiando mutuamente.

PÁSCOA DO BEM

A designer capixaba Emar Batalha, à frente da ONG Alimentando o Bem, divulga mais uma ação, desta vez, em clima de Páscoa. O Ovo de Chocolate Social é parte do projeto Bem Cacau, forma encontrada pela instituição para valorizar e remunerar de forma justa o talento de toda a comunidade envolvida na produção. O chocolate premium é feito com cacau selvagem, colhido pelas mãos de famílias ribeirinhas da Amazônia e disponibilizado para compra em qualquer lugar do país de forma on-line. A ação é 100% solidária, com todo o lucro revertido à expansão desse projeto de inclusão social.

ÓTICAS PEDEM INCLUSÃO NA LISTA DE SERVIÇO ESSENCIAIS

A Associação Brasileira das Indústrias Ópticas (ABIÓPTICA) enviou um ofício endereçado ao governador e a todos os prefeitos da Grande Vitória defendendo a inclusão do setor de varejo óptico na lista dos serviços essenciais enquanto o novo decreto de quarentena estiver em vigor no Espírito Santo. Segundo o documento, as óticas devem permanecer abertas por estarem diretamente relacionadas à área de saúde, pela classificação no item 2821 (óculos e lentes) do rol da agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA. “Os varejos óticos atendem várias emergências de usuários, incluindo motoristas do transporte público, médicos, bombeiros, policiais e demais servidores públicos diretamente ligados ao combate da pandemia como também o público em geral, que sem os óculos, ficam impedidos de exercer suas atividades profissionais e domésticas de maneira adequada, ficando também mais expostos a acidentes”, diz a nota.

RR NEWS

Neusa Glória dos Santos: dias de descanso em Trancoso, na Bahia
Neusa Glória dos Santos: dias de descanso em Trancoso, Bahia. Crédito: Divulgação

O chef Sávio Fraga, que assina o menu de restaurante recém-inaugurado na Praia de Camburi, prepara a cozinha para dar início a um novo serviço, o delivery. A partir desta quinta-feira (18), além dos pescados frescos e marinados, o Água e Sal também vai entregar pratos executivos para o almoço, de terça a domingo, através da plataforma Hot Menu. “Vamos nos adaptar para tentar minimizar os impactos da quarentena. Nosso objetivo é servir uma refeição com rapidez e qualidade, diretamente do mar à mesa da casa dos capixabas”, afirma.

Roberto Silva e filhos preparam a inauguração de filial do Japasan, em Colinas de Laranjeiras, na Serra, para o final deste mês. "A pandemia trouxe dificuldades, mas temos o delivery, que funciona muito bem", diz Roberto.

Daniel Magnus, Daniel Hott, Jair Lopes e Dr. Gabriel Magalhães.
Daniel Magnus, Daniel Hott, Jair Lopes e Dr. Gabriel Magalhães: almoço de negócios. Crédito: Divulgação
Cultura celebridades Famosos Arte

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.