ASSINE
Mariana Reis é mestranda em Sociologia Política, Administradora , TEDex, Colunista e Personal Trainer

Os erros da V Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência

Governo convocou a conferência sem a participação das pessoas com deficiência através de suas organizações representativas

Publicado em 07/12/2021 às 13h04

O Brasil avançou bastante na promoção dos direitos das pessoas com deficiência por meio de políticas públicas nas últimas décadas. E o alvo dessas políticas sempre foi valorizar a pessoa como cidadã, respeitando suas características e especificidades. No entanto, é fácil perceber o quanto tudo isso vem retrocedendo a passos largos nos últimos dois anos.

Um dos momentos em que se materializou o esforço para garantir e ampliar a participação das pessoas com deficiência nas decisões governamentais foi durante as conferências nacionais sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência. Um marco para o nosso país e um orgulho ter participado de todas elas. Me lembro bem do sentimento de esperança e de anos melhores quando estive dentro desse processo de produção coletiva.

INCLUSÃO? ONDE?

Neste contexto, o papel dos Conselhos de Direitos, que definiram os rumos da Política Nacional, foi fundamental. Porém, hoje o que vemos é o distanciamento desses importantes mecanismos de controle social. Sobretudo, o Conselho Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência, o CONADE, que neste ano foi desativado. Em outras épocas, a participação da sociedade e dos conselhos não mediam esforços para manter garantidos os direitos fundamentais das pessoas com deficiência, que nunca deveriam ficar de fora da agenda política.

Abalados e estremecidos, continuamos sem direção diante de uma convocação sem sentido para a V Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Uma convocação exclusiva da ministra do Ministério da Mulher, da Família, e dos Direitos Humanos, com o tema “Construir um Brasil mais inclusivo”. Confesso, não encontrei palavras, fiquei sem elas.

Este vídeo pode te interessar

3ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência realizada em 2012
Imagem da 3ª Conferência Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência realizada em 2012. Crédito: Sueli de Freitas/AG. Brasil

QUER NOS INCLUIR? A GENTE RESPONDE

Como é possível convocar uma conferência sem a participação das pessoas com deficiência através de suas organizações representativas? Sem o CONADE, sem a sociedade civil organizada, presentes, como construir esse “Brasil mais inclusivo”?

É desanimador e confuso, no mínimo, acompanhar o atraso e a falta de compreensão de que a discussão, construção, sobre temas que envolvem “pessoas com deficiência” são complexas e desafiadoras por razões que vão desde a segregação até a exclusão. Por isso, o controle social exercido pelos conselhos de direitos tem a capacidade de influenciar nas decisões do poder público. São tempos difíceis.

TENTAM NOS APAGAR, A GENTE ACENDE MAIS FORTE

Diante desta convocação “nonsense” por parte do Ministério, a AMPID – Associação Nacional dos Membros do Ministério Público de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência e Idosos – soltou uma nota de repúdio ao Decreto 10.879/2021, que convoca a V Conferência. Me junto a vocês.

São tempos turvos e que nos exigem um olhar mais ampliado. Tempos que nos convocam a resistir para resgatar a coragem de lutar. Tempos que devastam nossa esperança, uma realidade que destrói sonhos. Tempos autoritários que nos apagam enquanto indivíduos.

Eu torço para que o apagamento e ensurdecimento que tanto tentam nos atingir, errem o alvo, e se transformem numa força potente para que este Governo entenda e aprenda que operacionalizar as ações de políticas públicas para as pessoas com deficiência, como por exemplo a Conferência, requer a existência de uma articulação – diplomacia – intersetorial e informação. Sem esse entendimento, não vamos desenvolver nunca uma estratégia de atuação que leve a um atendimento digno e cumprimento das legislações.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.