Mariana Reis é administradora de empresas e educadora física. É pós-graduada em Gestão Estratégica com Pessoas e em Prescrição do Exercício Físico para Saúde. Atua como consultora em acessibilidade e gestora na construção e efetivação das políticas públicas para a pessoa com deficiência em Vitória

8 dicas de como uma lista pode ajudar você

Shakespeare diria sink or swin - afunda ou nada. E para não afundar no temporal eu descobri uma habilidade de fazer listas. Isso mesmo, listas.

Publicado em 15/06/2020 às 18h33
Atualizado em 15/06/2020 às 18h34
Mulher fazendo lista
As listas das atitudes, intenções e iniciativas me exigem uma postura de maior dominância mental. Nelas eu preciso enxergar horizontes. Crédito: Shutterstock

Hoje vivemos uma crise na política, na economia e na saúde. Diante de tantas tormentas, encontrar motivação para melhores resultados, não tem sido tarefa das mais fáceis. Mas no fundo já entendemos que lidar com tantas alternâncias faz parte do processo de aprendizado. São momentos em que o vento muda de direção.

Durante esse período viral e de distanciamento social, vi pessoas que se reergueram e se reinventaram diante do imprevisto e outras que ainda não se levantaram depois do tombo. E é cada rajada de vento que estamos enfrentando, não é mesmo?

Atitude nos salva

Na vida e na carreira tentamos encontrar maneiras de viabilizar nossas necessidades. E elas talvez sejam a nossa maior motivação. Isso sem deixar de pensar que essa tempestade vai passar. Shakespeare diria sink or swin - afunda ou nada. E para não afundar no temporal eu descobri uma habilidade de fazer listas. Isso mesmo, listas.

Faço listas pra tudo. Nelas estão metas, planos, projetos e pessoas. Ah, as listas de compras do mercado ou farmácia, essas são mais fáceis de executar. Já as listas das atitudes, intenções e iniciativas me exigem uma postura de maior dominância mental. Nelas eu preciso enxergar horizontes em que muitos momentos podem parecer obstáculos, mas no final sempre são fronteiras.

Já fez sua lista hoje?

Um exercício que sempre aplico em todas elas é o de colocar a parte, excluir e incluir. Para o texto de hoje selecionei um pouquinho das diferentes listas que já tenho e que já coloquei em prática antes de escrever minha coluna. Te convido.

1. Não se entregue ao jogo dos que negam tudo que estamos passando em relação ao novo coronavírus. Cuide de você e do outro.

2. Pare pra pensar durante qualquer momento do dia: faço minha vida valer a pena ou simplesmente deixo ela passar?

3. Dê um sorriso para o seu propósito cumprido naquele (ou nesse) dia.

4. Faça com que sua existência tenha significância - para você e para os que te cercam.

5. Ouse outro olhar. Olhe a sua volta, para baixo e para cima. Já reparou no céu que a natureza tem nos presenteado ultimamente?

6. Você passa e eu também passo por aflições, mas nem por isso precisamos desanimar. Falar das angústias pode ser a mola propulsora para ganharmos energia e vencê-las.

7. Se você puder, fique em casa. Se você puder, se esforce para não precisar sair. E em casa mude os móveis de lugar. E caso quebre um deles ou tire uma lasca da parede, continue a mudança. Que essas barreiras sejam mobilizadoras para nos fazer refletir sobre o exato movimento que a vida nos exige. Tá pesado, tá difícil? Tá. Mas desistir da mudança não será a solução.

8. Por último, não assista à TV. Assista a você e aos seus pensamentos. Aproveite e anote-os para não esquecer. E lembre-se sempre: vai passar.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.