Mariana Reis é administradora de empresas e educadora física. É pós-graduada em Gestão Estratégica com Pessoas e em Prescrição do Exercício Físico para Saúde. Atua como consultora em acessibilidade e gestora na construção e efetivação das políticas públicas para a pessoa com deficiência em Vitória

Como está seu core?

Ter os músculos do core fortalecidos e acionados de forma correta é essencial para um maior controle corporal, uma boa postura e claro, prevenir muitas lesões

Publicado em 26/05/2020 às 06h00
Atualizado em 26/05/2020 às 06h01
Mulher fazendo exercício que ajuda a fortalecer o core
Mulher fazendo exercício que ajuda a fortalecer o core. Crédito: Javier Sánchez Mingorance/Freepik

Quem frequentava academia antes da quarentena já deve ter ouvido algum professor falar sobre a importância de se trabalhar o core. Na verdade, as pessoas que relacionam saúde com movimento devem incluir em seus programas de treinos o trabalho de fortalecimento do tal do core.

Mas, o que é isso? Core, em inglês, significa centro. É uma região do nosso corpo composta de 29 pares de músculos que suportam o complexo lombo-pélvica-quadril. Esses músculos formam um centro de força que vão manter a estabilidade da coluna lombar e a flexibilidade. E é importante para quê? Ter os músculos do core fortalecidos e acionados de forma correta é essencial para um maior controle corporal, uma boa postura e claro, prevenir muitas lesões. Pessoas com essas regiões fracas têm mais chances de ter desvios posturais e lesões como hérnias, por exemplo.

O core nem sempre está no centro das atenções

Muitas vezes, percebo alguns profissionais que não se atentam para o trabalho de fortalecimento dessas regiões antes de iniciarem algum tipo de exercício, como o agachamento. E aí, é um tal de jogar quadril para um lado, joelho para o outro... E qual o resultado desse enfraquecimento e desatenção? Dores na coluna, quadril, joelhos. Cabe evitar, né?

Treinar esses músculos não é difícil. E o melhor: não precisa de aparelhos. No meu caso, se abro os dois braços já trabalho o core. Experimente tirar um pé do chão e você já vai acionar o core para manter o equilíbrio. Os exercícios de instabilidade que exigem de você equilíbrio podem ser feitos de forma isométrica (sem movimento) e sem aparelhos. E tem alguns exercícios dinâmicos que podem ser feitos com a utilização de alguns aparelhos específicos como bolas, bozu, TRX e elásticos, por exemplo. Existe uma infinidade de possibilidades, basta ser bem dirigida.

Tudo é equilíbrio

Não tenho a pretensão de passar exercícios por aqui e isso também não é garantia de um bom treino de core. Assim como existem inúmeras possibilidades de se trabalhar tal região, muitos critérios devem ser avaliados e levados em conta. Mas uma coisa posso afirmar. Ter o core forte pode dinamizar e facilitar seus movimentos nas atividades diárias. Procure um profissional para começar a sua atividade física. Nunca, jamais, faça qualquer atividade sem acompanhamento. Acredito muito que, quando trabalhamos uma região do nosso corpo, fortalecemos também a nossa mente. Um corpo com o centro forte, sem lesões, pode contribuir também para uma mente mais equilibrada. Por isso, desejo aqui que você pense com carinho como está seu core. E se animar, bora treinar comigo!

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.