ASSINE
Este é um espaço para falar de Política: notícias, opiniões, bastidores, principalmente do que ocorre no Espírito Santo. A colunista ingressou na Rede Gazeta em 2006, atuou na Rádio CBN Vitória/Gazeta Online e migrou para a editoria de Política de A Gazeta em 2012, em que trabalhou como repórter e editora-adjunta

Contarato pede inclusão de mentira de Bolsonaro sobre vacina e Aids na CPI da Covid

Vice-presidente do colegiado, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) afirmou que isso vai aparecer no relatório da CPI, que ainda vai recomendar às redes sociais o banimento ou suspensão do presidente

Vitória
Publicado em 25/10/2021 às 14h51
Senador Fabiano Contarato
Senador Fabiano Contarato. Crédito: Leopoldo Silva/Agência Senado

O senador Fabiano Contarato (Rede) enviou ofício ao relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid no Senado, Renan Calheiros (MDB-AL), solicitando a inclusão de recentes declarações do presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), no relatório final do colegiado.

Em live (transmissão ao vivo) nas redes sociais na última quinta-feira (21), Bolsonaro afirmou que "vacinados (contra a Covid) estão desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida [Aids]". Isso, no entanto, não é verdade.

O Facebook e o Instagram até tiraram a live do ar, no domingo (25). Foi a primeira vez que tal medida foi adotada. O presidente da República faz transmissões ao vivo sempre às quintas-feiras. Não raro, espalha desinformações.

Este vídeo pode te interessar

"É crime de epidemia com resultado de morte. Sem qualquer respaldo científico, Bolsonaro quer desinformar a população e propagar a Covid", afirma Contarato, que não é membro da CPI, mas participou, como outros parlamentares, das arguições de depoentes.

As declarações de Bolsonaro, que acabaram pautando a imprensa, surgiram no momento em que o governo federal é alvo de críticas em meio à alta na inflação e ao furo no teto de gastos.

Em ano pré-eleitoral, o presidente anunciou o fim do Bolsa Família e apresentou o Auxílio Brasil, um benefício assistencial concentrado, principalmente, no Nordeste, onde Bolsonaro tem menos apoio popular.

Sem respaldo no Orçamento, o governo também segue com a liberação de emendas para parlamentares com pouca transparência, o que fortalece o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), líder do Centrão e aliado do governo.

E ainda tem o "Bolsa Caminhoneiro", uma ajuda de custo para que os motoristas de caminhão paguem o combustível. O diesel, assim como quase tudo, está caro.

CPI DA COVID

A CPI da Covid está na fase final. O relatório pede o indiciamento de Bolsonaro por dez crimes, entre eles charlatanismo, epidemia com resultado de morte e crimes contra a humanidade, nas modalidades extermínio, perseguição e outros atos desumanos.

O relatório vai ser enviado à Procuradoria-Geral da República, chefiada por Augusto Aras, aliado do presidente da República. Logo, é improvável que resulte em denúncia contra Bolsonaro.

Uma das estratégias do colegiado é acionar o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para que a entidade vá ao Supremo Tribunal Federal em busca de punição pelos crimes cometidos.

Vice-presidente da CPI da Covid, o senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) informou que as falsas declarações de Bolsonaro relacionando vacinas a Aids vão ser incluídas no relatório. E mais:

"Além disso, encaminharemos ofício ao Ministro Alexandre de Moraes, pedindo que Bolsonaro seja investigado por esse absurdo no âmbito do inquérito das fake news e recomendaremos às plataformas de redes sociais a suspensão e/ou o banimento do Presidente".

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.