ASSINE
Isabela Castello, administradora e designer, apaixonada pelo universo criativo, sua coluna aborda conteúdos sobre arte, design, arquitetura e urbanismo.

Sistema de reúso supre 20% do consumo de água de escola do ES

Sistema de escola de Vitória permite a captação e o reúso da água de chuva coletada dos telhados, do excedente dos bebedouros, e das gotículas geradas por 21 aparelhos de ar-condicionado

Publicado em 29/05/2021 às 02h03
Consumo de água
Em 2025, cerca de 3 bilhões de pessoas, mais da metade da população mundial, sofrerão com a escassez de água. Crédito: Divulgação

Você sabia que...

  • A água é um recurso natural esgotável.
  • De acordo com o relatório de 2009 da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), em 2025, cerca de 3 bilhões de pessoas, mais da metade da população mundial, sofrerão com a escassez de água.
  • Segundo O Atlas da Água, dos especialistas norte-americanos Robin Clarke e Jannet King, a Terra dispõe de aproximadamente 1,39 bilhão de quilômetros cúbicos de água. Desse total, 97,2% dela está nos mares, é salgada e não pode ser aproveitada para consumo humano. Restam 2,8% de água doce, dos quais mais de dois terços ficam em geleiras, o que inviabiliza seu uso.
  • No fim das contas, menos de 0,4% da água existente na Terra está disponível para atender às nossas necessidades. E a demanda não para de crescer.
  • A recomendação da Organização das Nações Unidas (ONU) é que o consumo médio seja de 50 litros diários por habitante. Há países em que esse índice não passa de 5 litros. Nos países desenvolvidos, a média pode ultrapassar 400 litros por dia, por pessoa.
  • As causas da crise hídrica são complexas e incluem desmatamento, ocupação de bacias hidrográficas, poluição de rios, represas e lagos, crescimento populacional, urbanização acelerada e o uso intensivo das águas superficiais e subterrâneas na agricultura e na indústria.
  • Segundo a Unesco, de 1900 a 2025, o total anual de consumo de água no mundo terá aumentado quase dez vezes.
  • Segundo a Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância), menos da metade da população mundial tem acesso à água potável.
  • Um bilhão e 200 milhões de pessoas (35% da população mundial) não têm acesso à água tratada.
  • Um bilhão e 800 milhões de pessoas (43% da população mundial) não contam com serviços adequados de saneamento básico.

A boa notícia: sistema de reúso supre 20% do consumo de água de escola

Além de ensinar em sala de aula lições fundamentais para a formação dos alunos sobre a preservação do meio ambiente, o Centro Educacional Leonardo da Vinci leva a teoria para a prática, com a adoção de um sistema de gestão de águas que promove o reúso desse recurso natural, suprindo cerca de 20% do consumo mensal médio da escola.

Composto por reservatórios diversos, além de um conjunto de bombas e um gerador de energia elétrica, o sistema permite a captação e o reúso da água de chuva coletada dos telhados, do excedente dos bebedouros, e das gotículas geradas por 21 aparelhos de ar-condicionado.

Uma vez que água é fonte de vida, sua falta é uma ameaça
É necessário reduzir o consumo de água no nosso dia a dia, nos ambientes domésticos e nos processos industriais. Crédito: rawpixel.com / McKinsey

De acordo com o coordenador Administrativo da escola, Carlos Eduardo Muniz Gomes Júnior, a água de chuva e dos bebedouros, desde 2009, e dos ares-condicionados, a partir de 2016, é usada para molhar os jardins e lavar as quadras de esportes e os pátios da escola.

O que podemos fazer:

  • Adotar sistemas de reúso de água.
  • Reduzir o consumo de água no nosso dia a dia, nos ambientes domésticos e nos processos industriais.
  • Pesquisar e evitar o consumo de produtos que demandam grande quantidade de água em seu processo de produção.
  • Preferir empresas que adotem políticas e estratégias para redução do consumo de água em seus processos produtivos e adotem sistemas de reúso de água.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.