ASSINE
A coluna trará uma análise do mercado automotivo, com tendências do segmento, panorama, dicas e orientações. Tem como público-alvo o cliente que quer comprar ou trocar de veículo, quer tirar dúvidas sobre fazer a manutenção desses bens e também de leitores que são apaixonados pelo tema, gostam mesmo de ler sobre esse segmento e acompanham de perto cada novidade do mercado automotivo

Por onde andam as peruas ou station wagon?

Categoria de carros que era sinônimo de desejo pelas famílias nas décadas de 1980 e 1990, por conta do espaço interno, deixou vazio que montadoras tentam preencher com os SUVs

Vitória
Publicado em 10/09/2021 às 01h59
Palio Weekend saiu de linha em 2020, após passar por várias mudanças e de design
Palio Weekend saiu de linha em 2020, após passar por várias mudanças mecânicas e de design. Crédito: Stellantis/Divulgação

É notório que os veículos da categoria station wagon, as chamadas peruas, já não estão em linha de produção pelas principais marcas de automóveis com fábricas no Brasil. Mas vale lembrar que essa categoria de carros era sinônimo de desejo pelas famílias no mercado nacional, principalmente nas décadas de 1980 e 1990.

Modelos como Ômega Suprema da Chevrolet, por exemplo, contavam com muito espaço, requinte, potência e eram sinônimo de status. Não podemos esquecer também da Santana Quantum, da Volkswagen, e da saudosa Elba, da Fiat, que foi substituída pela excelente Palio Weekend, lançada quase no final da década de 1990 e que se manteve em linha até o ano de 2020, tendo passado por várias mudanças mecânicas e de design.

Eu mesmo tive várias experiências com esse tipo de carro. Algumas dessas experiências foram viagens em família para nosso sítio no interior de São Paulo, na Caravan verde do meu pai. Era um carro espetacular equipado com o bom motor 2.5 cc a álcool, combustível muito comum na época - gerando um ótimo torque de 19,4 kgfm - e com o generoso porta-malas de 774 litros, sem contar o espaço e o acabamento interno que eram excelentes.

Mas o que realmente aconteceu com essa categoria de automóveis no mercado brasileiro?

O consumidor brasileiro optou por migrar para os veículos sedãs e para os requisitados SUVs, fazendo com que as fábricas atuantes no mercado brasileiro optassem por parar de produzir as station wagon devido a baixa procura por essa categoria de carro.

Mesmo que praticamente extintos, os modelos dessa categoria, ainda hoje, são uma excelente alternativa para quem busca um veículo para uso da família.

Vale lembrar que se você é um consumidor que apreciava as características das peruas, pode se frustrar buscando substituição em modelos SUVs.

Ao contrário do que se imagina, o espaço interno e o tamanho do porta-malas desse tipo de carro nem sempre atende à expectativa do consumidor. E ressalto: se existe algo atrativo na maioria das station wagon é o tamanho do porta-malas.

É claro que nos SUVs existem outros excelentes atrativos, mas é sempre importante o consumidor ter em mente o que cada veículo tem de ponto forte para saber se realmente esse modelo vai ou não lhe atender.

Ainda falando das station wagon, sem produção da categoria no mercado nacional, a oferta desse tipo de automóvel no mercado de usados se mantém ativa e gera boas oportunidades de negócio. Fique atento à isso caso você busque por um veículo com bom custo/benefício para uso familiar.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
carros veículos Mercado Automotivo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.