ASSINE
Colunista de Esportes

Renato Gaúcho criou narrativa perfeita para Grêmio x Flamengo

A bola ainda não rolou dentro de campo, mas fora dele o jogo já começou há um tempo. Técnico do Grêmio, Renato Gaúcho não para de falar do Flamengo e do treinador Jorge Jesus

Publicado em 30/09/2019 às 12h04
Jorge Jesus, técnico do Flamengo vai protagonizar um duelo à parte com Renato Gaúcho, treinador do Grêmio. Crédito: Marcelo Moraes/Lance!
Jorge Jesus, técnico do Flamengo vai protagonizar um duelo à parte com Renato Gaúcho, treinador do Grêmio. Crédito: Marcelo Moraes/Lance!

A 22ª rodada do Campeonato Brasileiro ainda nem acabou, mas o clima de Libertadores já toma conta desta segunda-feira (30) que abre a semana das semifinais da competição continental. Grêmio e Flamengo se enfrentam na quarta-feira (02) em partida que vai atrair todos os olhares dos amantes do futebol. A expectativa é de um grande jogo já que estarão em campo duas das melhores equipes do país.

A bola ainda não rolou dentro de campo, mas fora dele o jogo já começou há um tempo. Técnico do Grêmio, Renato Gaúcho não para de falar do Flamengo e do treinador Jorge Jesus. Desenfreado, o treinador gremista já destacou a diferença de investimento entre os elencos, declarou que o Grêmio tem o melhor futebol do país e até observou o fato de Jesus nunca ter conquistado um título europeu. No último domingo (29), Renato voltou a falar do confronto. Em entrevista ao ex-jogador Walter Casagrande, o treinador jogou o favoritismo para o Rubro-Negro e elogiou o treinador português.

Fica claro no discurso de Renato que ele criou uma narrativa que justifica qualquer resultado. Se o Grêmio avançar na Libertadores méritos dele que conseguiu superar o rival. Em caso de classificação do Flamengo, basta justificar que o time mais caro venceu porque investiu mais. Simples assim. Renato tem bagagem e elenco para muito mais do que esses jogos mentais. Do outro lado, Jorge Jesus defendeu que seu time joga o melhor futebol do Brasil e até já elogiou o trabalho de Renato Gaúcho. 

Este vídeo pode te interessar

O “futebol de boca” até certo ponto é saudável e promove a partida, mas o que todo mundo quer ver mesmo é um grande jogo de Cebolinha, Gabigol, Arrascaeta e cia. O resto é dispensável.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.