ASSINE
Jornalista de A Gazeta há 10 anos, está à frente da editoria de Esportes desde 2016. Como colunista, traz os bastidores e as análises dos principais acontecimentos esportivos no Espírito Santo e no Brasil

Flamengo e Fluminense sondaram o Kleber Andrade para jogos do Carioca 2022

Como o gramado do Maracanã passa por processo de revitalização e só receberá jogos a partir de março, o Klebão já está no radar dos times cariocas, mas limitação em 50% do público é um entrave nas negociações

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 27/12/2021 às 02h03
Capixabas que torcem para Flamengo e Fluminense  podem voltar a ver seus times em breve no Kleber Andrade
Capixabas que torcem para Flamengo e Fluminense podem voltar a ver seus times em breve no Kleber Andrade. Crédito: Fernando Madeira e Nelson Perez/Fluminense F.C

O Kleber Andrade está no radar dos times do Rio de Janeiro para receber jogos do Campeonato Carioca 2022. O estádio interessa principalmente a Flamengo e Fluminense, que já sondaram a possibilidade de trazer algumas partidas para a praça esportiva que fica em Cariacica. Informação confirmada pela Secretaria de Esportes e Lazer (Sesport) com exclusividade à coluna.

Como o gramado do Maracanã passa por um processo de revitalização e o estádio só deve estar disponível para receber jogos a partir de março, Flamengo e Fluminense veem com bons olhos a oportunidade de levar algumas partidas para fora do Rio de Janeiro, e o Kleber Andrade, que já sediou vários jogos das duas equipes, é uma das opções.

O Fluminense já externou parte de seu planejamento de levar pelo menos dois jogos para fora do Rio de Janeiro. "Nós estamos tentando viabilizar no mínimo dois jogos em praças distantes do Rio de Janeiro para que o nosso torcedor de fora possa ver o time de perto. A tendência é que seja em Brasília e no Espírito Santo, em Cariacica, onde seria o jogo anterior ao clássico contra o Flamengo", afirmou o presidente Mário Bittencourt em live na TV Flu, canal oficial do clube no Youtube.

Este vídeo pode te interessar

De acordo com o depoimento do mandatário tricolor, a partida que pode acontecer no Kleber Andrade é o duelo contra o Audax, válido pela terceira rodada do Carioca, previsto para o dia 2 ou 3 de fevereiro. O confronto entre Fluminense e Portuguesa, válido pela sexta rodada, que acontece entre os dias 12 e 13 de fevereiro ainda não tem local definido, e o Klebão não está descartado. 

Já para receber os jogos do Flamengo, as negociações são mais complicadas. Mesmo com o interesse do clube rubro-negro em vir ao Estado, a concorrência é acentuada com estádios que oferecem maior capacidade de público, como o Mané Garrincha (72.788), em Brasília, e a Arena Amazônia (44.300), em Manaus, e consequentemente oferecem melhor retorno financeiro. 

LIMITE DE PÚBLICO EM 50% DA CAPACIDADE DO KLEBER ANDRADE É UM ENTRAVE NAS NEGOCIAÇÕES

Para se tornar atrativo ao Rubro-Negro, mais do que sua proximidade com o Rio de Janeiro, o Kleber Andrade deve entregar sua capacidade máxima de público (21.852 torcedores), o que atualmente não acontece já que a Matriz de Risco do ES no combate à Covid-19 determina que apenas municípios classificados em “Risco Muito Baixo” estão aptos a receberem eventos com ocupação máxima, mediante apresentação do passaporte de vacina. Nenhuma cidade do Estado chegou a essa classificação até o momento.

Hoje, cidades em risco baixo, como é o caso de Cariacica, podem sediar eventos com até 50% da capacidade dos locais. Sendo assim, no momento o Klebão pode receber 10.926 torcedores, o que leva o estádio a se tornar desinteressante para o Flamengo. Entretanto, há conversas iniciais com o objetivo de liberar a capacidade total da praça esportiva para ela poder entrar definitivamente na disputa para trazer jogos do time rubro-negro. 

No entendimento da Sesport, mesmo com a capacidade total do Kleber Andrade sendo menor que outras praças, o estádio é atrativo ao Flamengo, pois já lotou vários jogos do clube, até mesmo das categorias de base. O que fatalmente aconteceria mais uma vez mesmo em um jogo do Campeonato Carioca, e que dificilmente aconteceria em Brasília, por exemplo. Mas há a noção que se a capacidade máxima do estádio não for liberada pelo governo do Estado será impossível trazer um jogo do Flamengo. Sesport, Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e o governador Renato Casagrande vão debater sobre o assunto nos próximos dias.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Estádio Kleber Andrade Futebol flamengo flamengo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.