ASSINE

Prefeitura do RJ vai demolir mais seis edifícios na Muzema

Os prédios são irregulares, não têm a licença municipal de construção e podem ter ligação com a milícia que controla a localidade

Publicado em 03/10/2019 às 17h49
Construções irregulares na comunidade da Muzema, no Rio de Janeiro. Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil
Construções irregulares na comunidade da Muzema, no Rio de Janeiro. Crédito: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Agência Brasil - A prefeitura do Rio de Janeiro informou, nesta quinta-feira (03), que vai demolir mais seis edifícios na comunidade da Muzema, no Itanhangá, onde dois imóveis desabaram no dia 12 de abril deste ano, deixando 24 mortos. Os prédios são irregulares, não têm a licença municipal de construção e podem ter ligação com a milícia que controla a localidade.

Os edifícios que serão postos abaixo fazem parte do Condomínio Figueiras do Itanhangá e não têm liminar judicial impedindo sua demolição. Segundo a prefeitura, primeiramente os moradores serão notificados e, em seguida, haverá a desocupação dos imóveis, para só depois ser feita a demolição.

“As construções na Muzema estão em situação irregular, em área de encosta (área de média a alta suscetibilidade geológica), sem obras de contenção e sem garantia quanto à segurança e conservação”, diz a prefeitura, em nota divulgada pela Secretaria Municipal de Infraestrutura e Habitação.

Segundo a secretaria, existe um projeto de construções de unidades pelo programa Minha Casa, Minha Vida, em uma área legalizada próxima à Muzema, nas faixas de renda que atendam às famílias do local. A iniciativa depende de negociações com o governo Federal.

A Gazeta integra o

Saiba mais
defesa civil rio de janeiro

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.