ASSINE

Padre causa polêmica após postar foto com arma em rede social no MT

Padre Thiago Bruno colocou uma foto segurando uma arma no 'status' do seu Whatssap

Publicado em 03/01/2018 às 09h18
Padre Thiago Bruno com arma em foto publicada na internet . Crédito: Reprodução
Padre Thiago Bruno com arma em foto publicada na internet . Crédito: Reprodução

Um post do Padre Thiago Bruno causou polêmica na cidade de São José do Quatro Marcos, a 308 km de Cuiabá, no Mato Grosso. O religioso colocou uma foto segurando uma arma no 'status' do seu Whatssap.

Segundo o portal FolhaMax, de Cuiabá, a imagem abriu uma discussão sobre a atitude do padre e a suposta apologia ao crime. Algumas pessoas chegaram a questionar se um líder religioso poderia postar tal foto.

Um vídeo gravado pelo amigo do padre explica que a arma que o pároco estava na foto é um modelo que pertence a uma coleção de arma decorativa. “São armas fabricadas na Espanha que eu trouxe do México. Arma que não dá tiro e não faz nada, para decoração. O padre tirou uma foto com elas e virou um ‘rolo’. As pessoas usaram a fotos para criar problema”, diz o rapaz em vídeo publicado no Facebook.

Na rede social, o assunto dividiu opiniões e ainda rendeu discussão sobre apologia ao crime que está prevista no artigo 287 do Código Penal. A Lei prevê como ato criminoso, a ação de elogiar, exaltar, enaltecer ou ressaltar vantagens do ato ilícito. No caso desse crime, a detenção estipulada é de 3 a 6 meses.

Padre Thiago Bruno de São José dos Quatro Marcos . Crédito: Facebook/Reprodução
Padre Thiago Bruno de São José dos Quatro Marcos . Crédito: Facebook/Reprodução

PADRE PEDE PERDÃO

Após a repercussão do caso, o padre pediu perdão e assume o erro. Ele alega que estava na comemoração do aniversário de um amigo e que publicou a foto por ingenuidade. "Errei e peço perdão à minha família, à família do meu amigo, aos meus paroquianos e aos meus amigos", diz o texto.

O sacerdote declarou ainda que promove a paz e a segurança na sociedade, "o bem-estar da família, o respeito às leis e a defesa da vida desde a concepção da pessoa humana".

Pedido de perdão do padre. Crédito: Reprodução/Facebook
Pedido de perdão do padre. Crédito: Reprodução/Facebook

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.