ASSINE

Pacheco considera inclusão de Heinze no relatório da CPI um "excesso"

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, também  informou em nota que não vai interferir nas decisões da CPI. "Nunca interferi e não interferirei"

Publicado em 26/10/2021 às 16h31
Senador Luiz Carlos Heinze na CPI da Covid
Senador Luiz Carlos Heinze na Cpi. Crédito: Leopoldo Silva/Agência Senado

O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), negou que tivesse intercedido para a retirada do nome de Luis Carlos Heinze (PP-RS) do relatório final da CPI da Covid.

relator Renan Calheiros (MDB-AL) decidiu propor o indiciamento de Heinze por disseminação de fake news –tipificado como incitação ao crime.

Pacheco considerou um "excesso", mas informou em nota que não vai interferir nas decisões da CPI.

"Nunca interferi e não interferirei nos trabalhos da CPI", informou em nota.

"Mas, pelo que percebo, considero o indiciamento do Senador Heinze um excesso. Mas a decisão é da CPI". completou.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.