ASSINE

Estudantes e professores traçam estratégias para o Sisu

Sistema de seleção será aberto no dia 23 de janeiro

Publicado em 19/01/2018 às 10h35
Atualizado em 15/01/2020 às 13h48
Sisu. Crédito:   Reprodução
Sisu. Crédito: Reprodução

A poucos dias da abertura do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que foi antecipada para o dia 23 de janeiro, estudantes já apontam suas estratégias e professores dão dicas de como fazer um bom uso da nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), divulgada nesta quinta-feira pelo Ministério da Educação (MEC).

O Sisu ficará aberto até o dia 26 de janeiro, quando receberá as inscrições dos estudantes de todo país que buscam uma vaga nas universidades públicas. Neste ano, serão oferecidas 239.061 vagas de graduação em 130 instituições do país.

NOTA DE CORTE

Para garantir que as notas do Enem sejam aproveitadas da melhor maneira, professores recomendam que os estudantes chequem as tendências observadas em anos anteriores, como as notas de corte e a quantidade de reclassificações. Os estudantes que tiraram zero na redação do Enem não podem disputar vagas pelo Sisu.

— A gente reúne a nota de corte dos últimos cinco anos de Sisu e vemos que essas notas variam muito pouco de um ano para outro. Para as carreiras mais concorridas, os alunos miram em uma média maior que 800 pontos. Mas as universidades podem aplicar pesos diferentes, então Na UFF essa nota significa uma coisa, e na UFRJ significa outra— explica.

REGRAS ESPECÍFICAS EM CADA UNIVERSIDADE

É importante checar as regras de cada universidade para o uso das notas do Enem. As instituições aplicam pesos diferentes para cada área do conhecimento dependendo do curso pretendido pelo estudante.

Observar o peso dado pelas universidades a cada área é justamente a estratégia que João Antônio Ferreira, que quer estudar Medicina, escolheu após saber que tirou 960 pontos na Redação. O estudante já procura qual instituição valorizaria mais sua nota e também avalia o número de vagas ofetadas em cada uma.

— Pelo fato da minha nota de redação ser muito alta, busco universidades que dão peso maior para essa área. Além disso, estou bem certo de que o caminho é a UFMG, devido à quantidade de vagas ofertadas — relata.

O diretor pedagógico do Colégio Alfa Cem Bilíngue, André Ferreira, indica ainda que, a partir de agora, os alunos devem refletir sobre os cursos que escolherão no Sisu. Para aqueles que não estão totalmente certos da carreira a seguir é importante ao menos definir uma área de interesse para ampliar o leque de oportunidades:

— O jovem que ainda não tem a carreira muito definida, mas tem como primeira opção, por exemplo, Direito, já deve ir pensando em um segundo curso da mesma área. A grande dica desse é que o jovem tenha a área do conhecimento que gosta mapeada para que ele possa usar os pontos do Enem da melhor maneira possível.

APLICATIVOS SIMULAM PROBABILIDADE DE OBTER VAGA

Outra dia que pode ajudar é a utilização de aplicativos que fazem simulações do Sisu, como o "SimulaSisu", criado pelo curso on-line ProEnem, ou o "Geek Games", e sites como o "Me salva". Todas essas plataformas pedem que o estudante informe suas notas e o curso de interesse e calculam a probabilidade de obter a vaga no sistema.

— Vou colocar minha nota em um aplicativo que observa as notas do ano anterior e diz onde você conseguiria passar com esse resultado. No momento, ainda não consegui fazer isso, porque o aplicativo está congestionado — conta Rafaela Marchon, de 18 anos, que conseguiu tirar 980 na Redação e quer entrar para o curso de Medicina.

TRÂMITE PARA INSCRIÇÃO

Para se inscrever no sistema, o estudante deve acessar o site e entrar com o número de inscrição e a senha usada para o Enem 2017. Caso seja aprovado, o candidato deve verificar os documentos exigidos por cada instituição para a realização da matrícula. Durante o período de inscrição, que vai do dia 23 de janeiro ao dia 26, os estudantes poderão modificar o curso escolhido quantas vezes quiserem. Quando o sistema foi fechado, a última opção do estudante é a que será considerada.

CRONOGRAMA DE CHAMADAS

Após a inscrição, é necessário ficar atento ao cronograma de matrículas e chamadas de reclassificação. Os estudantes que não forem selecionados na primeira chamada e desejarem disputar uma vaga remanescente devem manifestar interesse em participar da lista de espera do dia 29 de janeiro até o dia 7 de fevereiro.

Do dia 30 de janeiro ao dia 7 de feveiro é o prazo para os estudantes aprovados em primeira chamada realizarem a matrícula. Já os que se inscreveram na lista de espera, serão convocados pelas instituições escolhidas a partir de 09 de fevereiro.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.