ASSINE

Diretor do Instituto Butantan diz estar otimista com vacina até fim do ano

O Governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou uma parceria entre o Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac para a produção de um antígeno

Publicado em 23/06/2020 às 16h10
Atualizado em 23/06/2020 às 16h10
Laboratórios farmacêuticos temem ficar sem estoque de insumos utilizados na fabricação de medicamentos
O instituto está "fortemente empenhado" no desenvolvimento de um agente imunizador. . Crédito: Pixabay

O diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, disse estar muito otimista com a possibilidade de que o Governo do Estado de São Paulo tenha, até o fim deste ano, uma vacina contra o novo coronavírus. No último dia 11, o governador do Estado, João Doria (PSDB), anunciou uma parceria entre o Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac para a produção de um antígeno.

Segundo Covas, o instituto está "fortemente empenhado" no desenvolvimento de um agente imunizador. Covas reforçou o cronograma que havia sido divulgado da realização de um estudo clínico até o fim de outubro e, caso seja aprovado, da produção da vacina no início do próximo ano.

Em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, Covas disse: "Esta é uma vacina que já está em fase adiantada, na realidade é a segunda vacina que entra em estudo clínico no mundo, e a tecnologia envolvida na vacina da Sinovac é uma tecnologia tradicional, com a qual o Butantan tem experiência."

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.