ASSINE

Desabrigados de Brumadinho passam a noite em hotéis

Além da hospedagem, a Vale está disponibilizando alimentação para os afetados

Publicado em 26/01/2019 às 08h31
 . Crédito: Moisés Silva
. Crédito: Moisés Silva

Os desabrigados pelo rompimento da barragem na Mina do Córrego do Feijão, em Brumadinho, vão passar a noite em hotéis disponibilizados pela Vale, que operava o complexo. A informação foi confirmada pelo Coronel Evandro Geraldo Ferreira Borges, chefe do gabinete militar do governador e coordenador estadual de Defesa Civil em Minas Gerais.

Além da hospedagem, a Vale está disponibilizando alimentação para os afetados. Informações sobre o acidente, desaparecidos e sobreviventes estão sendo divulgadas para a população local na Estação de Conhecimento de Brumadinho, onde foi montado um centro de atendimento de vítimas.

De acordo com o Coronel da PMMG, as dimensões do acidente são menores do que as da tragédia de 2015 em Mariana, mas o número de vítimas deve ser maior. "Segundo a própria empresa são 13 milhões de metros cúbicos de rejeitos. Uma barragem vazou e levou junto outras duas, somando esse volume", destacou ele.

A Defesa Civil também desmentiu o boato de que a tragédia afeta o abastecimento de água em Belo Horizonte. "Não há nenhum prejuízo para o abastecimento de água na região metropolitana de Belo Horizonte. A Copasa fez todo procedimento para que o abastecimento de água que era pautado na bacia do Paraopeba fosse desviado para a bacia do Rio Manso", esclareceu Borges.

Doações para as vítimas da tragédia já podem ser feitas, mas o Coronel destaca para que apenas alimentos não-perecíveis, roupas e material de limpeza sejam doados, e apenas nos postos autorizados, que são: 18 º batalhão da Polícia Militar em Contagem; 2º Batalhão de Bombeiros Militares em Contagem; 66º Batalhão de Polícia Militar em Betim; 5º Batalhão de Polícia Militar em Belo Horizonte, no Bairro da Gameleira; E a quadra de esportes de Brumadinho.

A Gazeta integra o

Saiba mais
barragem brumadinho

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.