ASSINE

Dados da J&J sugerem eficácia de dose de reforço da vacina para covid-19

Testes indicaram que a dose de reforço induziu anticorpos neutralizantes em nível até nove vezes do que o observado 28 dias após a primeira injeção

Publicado em 25/08/2021 às 09h44
Vacina contra covid-19 da Janssen, empresa farmacêutica da Johnson & Johnson
Vacina contra covid-19 da Janssen, empresa farmacêutica da Johnson & Johnson. Crédito: Kevin David/A7 Press/Folhapress

Uma segunda dose da vacina da Janssen - o braço farmacêutico da Johnson & Johnson (J&J) - contra o coronavírus gerou forte resposta imunológica em estudo conduzido pela empresa, conforme mostraram resultados preliminares divulgados nesta quarta-feira (25). A descoberta poderia justificar a aplicação de uma nova injeção oito meses ou mais após a primeira, disse a companhia.

Os testes indicaram que a dose de reforço induziu anticorpos neutralizantes em nível até nove vezes do que o observado 28 dias após a primeira injeção. O aumento "significativo" foi registrado em participantes entre 18 e 55 anos e pessoas a partir de 65 anos que receberam uma dosagem menor.

O chefe de pesquisa e desenvolvimento da Janssen, Mathai Mammen, destaca que pesquisas sugeriram que uma única dose do imunizante gera resposta imunológica robusta que dura por até oito meses. "Com esses novos dados, também vemos que uma dose de reforço da vacina contra covid-19 da Johnson & Johnson aumenta ainda mais as respostas de anticorpos entre os participantes do estudo que já haviam recebido nossa vacina", explica.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.