ASSINE
Autor(a) Convidado(a)
É fundador e diretor-geral da De Martin Construtora

O novo perfil do lar durante a pandemia

Passamos mais tempo dentro de casa, o que fez crescer a procura por mais espaço, maior conforto, lazer e áreas livres

Publicado em 14/01/2022 às 02h00
Varanda com vasos e o sol
Varanda com vasos e o sol. Crédito: Shutterstock

Há quase dois anos, a pandemia da Covid-19 vem impactando o mundo e promovendo mudanças nas relações humanas, no mercado de trabalho e nos negócios.

No segmento imobiliário, um dos mais fortes da economia brasileira, não foi diferente.

A construção civil não parou e conseguiu manter vendas e lançamentos, apesar da alta no custo e na demora da entrega de alguns materiais de construção.

Para atender às famílias, no entanto, as empresas precisaram se reinventar. Afinal, novos hábitos de consumo surgiram ou foram acelerados por conta da pandemia.

Agora, o lar é também espaço de trabalho, de estudo e de maior convivência entre crianças, adolescentes, adultos, idosos e pets.

Passamos mais tempo dentro de casa, o que fez crescer a procura por mais espaço, maior conforto, lazer e áreas livres.

Levantamento do Secovi-SP & Brain mostrou que 87% dos entrevistados julgam ser indispensável ter uma área de trabalho em casa; e 80% deles desejam sacada no próximo imóvel.

Também sabemos que as famílias com área verde e/ou quintal sofreram e sofrem menos durante a pandemia.

Por isso, a valorização de imóveis com áreas verdes e maior contato com a natureza também cresceu entre os brasileiros.

Outra tendência forte no mercado imobiliário que merece a nossa atenção é o “mundo pet”. Segundo o IBGE 2020, 46% dos lares no país têm ao menos um cachorro.

Então, é preciso pensar em como inserir os hábitos e as necessidades dos chamados “pais e mães de pets” nos projetos imobiliários.

Na lista de tendências, também vale destacar a busca por imóveis que oferecem lazer, segurança, espaço, boa iluminação e boa ventilação.

Tudo isso mostra que o mercado imobiliário está em movimento e que a construção civil precisa acompanhar os novos hábitos de consumo.

E, de fato, o setor está mais atento. Prova disso é que já existem lançamentos imobiliários na Grande Vitória, mesmo os de padrão econômico, que oferecem plantas com espaço para home office e opção de quintal no térreo ou varanda.

Nas áreas comuns, além do lazer completo, já há empreendimentos com área livre para pets, horta comunitária, pomar e até pista de caminhada e corrida.

Esses são só alguns exemplos do que já é possível encontrar em novos projetos, construídos para atender um novo perfil de lar, que surgiu durante a pandemia.

Na busca por conquistar a preferência do cliente, sai na frente quem está de olho nas novas tendências, sem abrir mão da qualidade e da boa técnica de construção.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
imóveis Imóveis

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.