ASSINE
Autor(a) Convidado(a)
É advogada no escritório Oliveira Cardoso, Carvalho de Brito, Libardi Comarela, Zavarize e Antunes Coelho

Digitalização da Justiça já é uma realidade e vai avançar ainda mais

A implementação do sistema tem elevado as expectativas em torno do projeto: com menos de um ano em vigor, mais de 900 varas judiciais já operam ativamente no juízo 100% digital

Publicado em 18/09/2021 às 02h00
Processo judicial eletrônico já foi implantado em 163 unidades judiciárias do Espírito Santo
Processo judicial eletrônico já foi implantado em 163 unidades judiciárias do Espírito Santo. Crédito: Divulgação/TJES

pandemia da Covid-19 impulsionou a transição, já iniciada pelo Poder Judiciário, para o modelo digital, considerando a necessidade de busca por soluções práticas para implementação do trabalho remoto.

A fim de acompanhar a evolução tecnológica, o Conselho Nacional de Justiça promoveu mudanças e, em 9 de outubro do ano passado, publicou o marco inicial da modernização por meio da Resolução nº 345, que institui o chamado “Juízo 100% digital”.

A iniciativa estabelece que, no Juízo totalmente informatizado, todos os atos processuais serão praticados por meio eletrônico, incluindo atos formais como citações, intimações e audiências.

Entre suas vantagens, salta aos olhos a melhoria do acesso à Justiça, a maior celeridade, transparência e redução de custos processuais. Imagine que, ao ajuizar uma ação judicial, a parte poderá optar por audiências e notificações realizadas por meio de videoconferências, e-mails e aplicativos de comunicação, bastando que sinalize a opção pelo Juízo Digital.

Para a implementação prática da medida, os tribunais deverão fornecer a infraestrutura de informática e telecomunicação necessárias ao funcionamento das unidades jurisdicionais incluídas no “Juízo 100% Digital”, que deverá prestar atendimento remoto durante o horário de atendimento ao público por telefone, e-mail, vídeo chamadas, aplicativos digitais ou por meio do já conhecido “Balcão Virtual”.

Mas a opção pelo Juízo digital também apresenta ressalvas. Por se tratar de inovação que deve ser livremente eleita pelos litigantes, a oposição de um deles remete o processo à sua forma original, ou seja, com atos presenciais e intimações por oficial de justiça.

Em outro sentido, quando consensualmente exercida a opção pela digitalização, esta deve ser ao máximo observada, sem prejuízo de eventual produção de provas que dependa de atos presenciais.

A implementação do sistema tem elevado as expectativas em torno do projeto: com menos de um ano em vigor, mais de 900 varas judiciais já operam ativamente no juízo 100% digital, entre tribunais das mais diversas regiões do país, seja na Justiça Estadual, Federal ou na Justiça do Trabalho. Inclusive, o STF caminha para ser a primeira corte constitucional 100% on-line.

E, além das vantagens já citadas como celeridade, transparência e redução de custos processuais, destaca-se no novo modelo o benefício da liberdade geográfica para as partes, advogados, magistrados, Ministério Público, Defensoria, Peritos e outros, cada vez mais plurilocalizada.

Importante ressaltar ainda que, para que as vantagens sejam realmente sentidas pela população que precisa recorrer ao Poder Judiciário, é necessário um engajamento de todos os profissionais à frente dessa atuação, uma vez que serão necessários cursos de aperfeiçoamento para utilização do sistema e adesão maciça dos envolvidos, principalmente dos servidores, que serão os mais afetados durante o período de transição.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Justiça STF STF Tecnologia CNJ Judiciário

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.