ASSINE

Expedição Biguá vai apresentar a bacia do Rio Itabapoana e suas belezas

A expectativa é mapear todo o percurso e gerar um material para nortear projetos sustentáveis e divulgar as belezas naturais

Publicado em 14/05/2021 às 15h10
Expedição Rio Itabapoana
Expedição Rio Itabapoana. Crédito: Rafael Zambe

Uma expedição começou nesta segunda-feira (10) para mapear as condições ambientais do Rio Itabapoana, que passa por vários municípios da Região Sul do Espírito Santo, além de cidades dos estados Rio de Janeiro e Minas Gerais. O trabalho é uma exploração do Rio para demonstrar as belezas e os impactos que o rio tem sofrido, além de divulgar seus afluentes e sua importância para toda região.

A ação é coordenada por técnicos ambientais e conta com a participação de uma equipe de jornalismo que faz todo o registro. A Polícia Ambiental também faz parte da expedição, com equipes do Espírito Santo e Minas Gerais. A previsão é que durante toda esta semana, os técnicos façam um levantamento da atual situação do Rio, identificando problemas que prejudicam a preservação e o fluxo do Rio e seus principais afluentes.

“Nossa expectativa é muito boa para o trabalho. Vai ser muito bom. Mas sabemos que na verdade, a expedição é como se só mudasse o nome, porque os problemas são sempre os mesmos. Do mesmo jeito que encontramos no Rio Itapemirim em outras edições do Biguá, sei que vamos encontrar o Itabapoana. São construções irregulares dentro do rio, esgoto, lixo, assoreamento. Muitos problemas”, explicou a ambientalista e cientista social, Dalva Ringuier.

O biólogo Wagner Villa Verde está acompanhando a expedição e acredita que o projeto será uma importante ferramenta de conscientização da população, principalmente, a que vive nas cidades por onde o Itabapoana passa.

"O nosso objetivo é conseguir mobilizar a população para se atentar aos danos causados ao Rio Itabapoana. Um rio que nasce dentro de uma área de conservação, que é o Parque Nacional do Caparaó, já nas primeiras cidades recebe esgoto, lixo e isso acontece em todo seu trajeto. Então queremos mobilizar a população que ainda não valorizamos o recurso hídrico. Água é vida!", disse o biólogo.

Ao finalizar todo o percurso, os técnicos apresentam todo o mapeamento, destacando os principais problemas encontrados com o intuito de ajudar a elaborar soluções e práticas que revertam a atual situação.

“Nossa equipe, juntamente com biólogos, vai subir ao alto do Caparaó para mostrar as belezas do Itabapoana, a nascente e os afluentes. Também queremos mostrar o impacto que ele vem sofrendo até onde ele deságua. Apresentar para a população como o rio nasce tão belo lá em cima e aqui já está totalmente impactado”, explicou o diretor Regional Sul da Rede Gazeta, Bruno Passoni.

Expedição Rio Itabapoana
Expedição Rio Itabapoana. Crédito: Equipe Expedição

O diretor da BRK Ambiental, responsável pelo tratamento de água e esgoto de Cachoeiro de Itapemirim e que sempre apoia o Projeto Biguá Sustentabilidade, Bruno Ravaglia, ressaltou a importância da iniciativa que gera resultados práticos em benefício ao meio ambiente.

“Uma expedição traz o raio-x do rio com ricas oportunidades de melhorias. Dentro dos problemas encontrados, como esgoto jogado no rio ou lixos, é possível planejar ações de curto, médio e longo prazo. A expedição é importante porque consegue ver a situação real e traçar soluções”, disse Ravaglia.

Além das irregularidades, a expedição também é uma forma de reconhecer e divulgar belezas naturais da região. O trajeto também esconde boas descobertas da fauna e da flora. A ação representa uma grande forma de cuidar dos recursos hídricos da região sul capixaba.

A Polícia Militar Ambiental também participa da expedição. O comandante da 4ª Companhia do Batalhão de Polícia Ambiental, que atende a região Sul Capixaba, capitão Reinaldo Faria falou da importância da ação. "Esta é uma rica oportunidade para a instituição. Ao participar deste importante projeto, nos unimos aos demais parceiros e instituições para colocar foco na imperativa necessidade de preservar nossos mananciais componentes da relevantíssima Bacia do Itabapoana", disse o capitão.

Para o gestor ambiental, Ednilson Gomes de Souza Junior, que está participando da expedição, o trabalho vai ser muito importante para esta divulgação. “Nossa expectativa é mostrar para as pessoas das cidades que ficam na parte mais debaixo, todas as coisas bonitas da parte de cima do Rio. Onde nasce, o rio é muito limpo. Queremos mostrar as belezas, como ele é cuidado e preservado, porque lá embaixo, muita gente não vê isso.”

O RIO ITABAPOANA

A área de drenagem do Rio Itabapoana é de aproximadamente 2.696 km², segundo a Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh). Ele abrange completamente os municípios de Divino de São Lourenço, Guaçuí, São José do Calçado, Bom Jesus do Norte, Apiacá e Mimoso do Sul e parcialmente os municípios de Dores do Rio Preto, Muqui e Presidente Kennedy.

Ainda segundo a Agerh, o rio atende uma região com mais de 118 mil habitantes. No total, o Rio Itabapoana contempla 18 municípios, incluindo os que ficam nos estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais. Seus limites físicos se localizam ao norte com a Bacia Hidrográfica do Rio Itapemirim, ao sul com a Bacia Hidrográfica do Rio Paraíba do Sul, à oeste com a Serra do Caparaó e com a Bacia Hidrográfica do Rio Doce e à leste com o Oceano Atlântico.

EXPEDIÇÃO FAZ PARTE DO PROJETO BIGUÁ SUSTENTABILIDADE

A Expedição Rio Itabapoana faz parte do projeto Prêmio Biguá Sustentabilidade, lançado no último dia 28, com a participação do jornalista da Rede Globo, Chico José. Em edições anteriores, os ambientalistas percorreram o Rio Itapemirim.

“Nos anos de 2019 e 2020 fizemos a expedição pelo Rio Itapemirim. Neste ano, será um desafio enorme porque vai ser tudo novo no Itabapoana. Vamos trabalhar nos três estados e teremos ali, representantes dos comitês do Itabapoana nos estados capixaba, mineiro e carioca”, finalizou Passoni.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Prêmio Biguá

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.