ASSINE

Caixa d’água do prédio: falta de limpeza pode gerar problemas

Limpeza de reservatórios deve ser feita a cada seis meses; caso contrário, pode trazer riscos à saúde das pessoas e gerar multa para o condomínio

Tempo de leitura: 2min
Vitória
Publicado em 18/07/2022 às 14h10

Você sabe dizer quando foi a última vez que a caixa d'água do seu prédio foi limpa? Se a resposta for não, procure se informar sobre a periodicidade com que esse trabalho é feito. Isso porque a falta de limpeza de reservatórios de água pode trazer uma série de problemas e riscos para a saúde,  além de aumentar a proliferação de pragas e vetores nos edifícios.

De acordo com o coordenador da Cipa Síndica, Bruno Gouveia, assim como a dedetização, que é um processo para acabar com insetos, a higienização da caixa d'água em condomínios deve ser realizada a cada seis meses. 

“A caixa deve estar limpa e clorada para evitar o acúmulo de bactérias na parede da estrutura”, explica o coordenador da Cipa Síndica.

A falta de limpeza na caixa d'água pode gerar uma série de problemas como diarreias, disenteria e pode haver casos de meningite e hepatite
A falta de limpeza na caixa d'água pode gerar uma série de problemas como diarreias, disenteria e pode haver casos de meningite e hepatite. Crédito: Pixabay

Condomínios mais atentos à higienização têm utilizado técnicas mais avançadas para manter as cisternas limpas, como uso de jatos de pressão para retirar resíduos. Casos assim, contudo, são exceção. Segundo Gouveia, apesar da importância da limpeza das caixas d'água para a saúde dos moradores, muitos síndicos não seguem as regras.

"Há casos que o administrador só toma alguma providência quando a água apresenta mau cheiro e outros que decidem fazer apenas uma vez ao ano. Isso gera uma série de problemas nos usuários, como diarreias, disenteria e pode haver casos de meningite e hepatite, inclusive”, alerta.

Para evitar qualquer tipo de problema, tanto de saúde quanto financeiro, o presidente do Sindicato Patronal de Condomínios do ES, Gedaias Freire da Costa, orienta que os moradores e o conselho fiscal do condomínio verifique regularmente se o procedimento de limpeza das caixas d'água está sendo realizado. Isso pode ser feito solicitando ao síndico as notas de despesa, além de outras informações sobre o serviço.

“Cabe ao síndico contratar uma empresa especializada para gerir a limpeza e a desinfecção dos reservatórios. Apesar de não haver uma penalidade, o não cumprimento de todas as manutenções necessárias ao empreendimento pode configurar como uma má administração”, explica Gedaias Freire da Costa.

A Gazeta integra o

Saiba mais
água imóveis Apartamento Condomínio Imóveis

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.