ASSINE

"Pilantragem", diz leitor sobre ricos que receberam auxílio emergencial

Auditoria mostrou que quase quatro milhões de famílias das classes A e B tiveram acesso ao benefício de R$ 600, mesmo sem ter direito

Publicado em 04/06/2020 às 11h43
Auxílio emergencial do governo federal
Auxílio emergencial do governo federal. Crédito: Siumara Gonçalves

Uma auditoria do Tribunal de Contas da União (TCU) alertou que seis milhões de brasileiros podem ter recebido indevidamente o auxílio emergencial de R$ 600, pago durante a crise do novo coronavírus. Desse número, pesquisa do Instituto Locomotiva mostra que 3,89 milhões de famílias da parcela mais rica da população receberam o benefício do governo federal, mesmo sem ter direito.

Um terço das 17,1 milhões de famílias com renda acima de R$ 1.780 por pessoa no país pediram o auxílio, apesar de estarem fora  do critério de renda, e 69% delas conseguiram o benefício, segundo a pesquisa. Segundo o TCU, o pagamento a essas 6 milhões de pessoas pode representar uma despesa indevida de R$ 3,6 bilhões por mês. 

As injustiças não terminam por aí. O relatório do TCU indicou ainda que, por outro lado, 2,3 milhões de cidadãos que estão no Cadastro Único de programas sociais podem ter sido excluídos, mesmo se encaixando nos requisitos para ter acesso ao benefício.

O pagamento a pessoas que estão fora dos critérios do programa, voltado a trabalhadores informais, desempregados, beneficiários do Bolsa Família e MEIs em estado de vulnerabilidade durante a pandemia, causou indignação nos leitores de A Gazeta. As críticas recaíram tanto sobre quem reivindicou o auxílio sem necessidade, quanto sobre a falta de controle do governo. Confira alguns comentários:

Como as pessoas são insensíveis e egoístas. Enquanto isso quem realmente precisa não consegue receber o auxílio emergencial. (Zeli Lucia Pinto Ferreira)

E tem gente que precisa que está com o pedido em análise até hoje. (Thaina Pereira)

Nesses momentos é que se enxerga o Brasil de desigualdades. Um milhão de brasileiros não se cadastraram por não ter sequer certidão de nascimento, pessoas que não existem perante a lei… Triste esse país. (Helaine Gomes)

Para falar a verdade, é tanto descaso e tanto aproveitador, tanta politicagem, que desanima. O nosso amado Brasil está “doente” e os brasileiros pagando com a vida. (Vania Bonadiman)

O problema não é quem pede o auxílio, e sim de quem analisa. Porque tem pessoas que realmente precisam e o pedido não sai da análise. O erro está no sistema. (Rosângela Maria Soares)

Rosângela, eu concordo. Mas quem não precisa pedir também é um absurdo. Falta de consciência. (Valeria Grijó)

Pedir é uma coisa. Me admira um órgão de dados como DataPrev liberar esses auxílios. (Michelle Teresa)

Não deveria pedir se não se enquadra nos critérios do governo. É claramente uma demonstração de oportunismo e mau caratismo, de pessoas que tentam se aproveitar de brechas no sistema. Espero que sejam punidos e sejam obrigados a devolver o dinheiro. (Eliane)

E eu achando que tudo isso ia mudar as pessoas, triste! (Rose Modesto)

A pilantragem é demais mesmo. Nem o povo vendo tanta gente morrendo, nem assim tem amor ao próximo. (Creudenice Almerinda da Silva de Freitas)

A maioria das pessoas que estão recebendo nem estão precisando ou passando por necessidade. O que vejo de gente comprando roupa e eletrodomésticos com esse dinheiro, que o intuito era para ser não deixar ninguém passar fome… (Thiago Soares)

Eu conheço um monte que nem precisava e que recebeu. Esse auxílio foi muito mal planejado. Quem realmente precisa para comprar comida não recebeu! (Lucas Ribeiro)

Esse tempo todo analisando só serviu para nos aborrecer? Porque foi um sofrimento ser aprovado nisso. E esse pessoal é aprovado assim, mesmo com análise? Como? (Rafael Barcelos)

Fala sério! O problema não são essas pessoas pedirem auxílio, é sim o governo aprovar. Aí sim está o erro. (Priscila Bermond)

Acho que deveria ter um controle melhor, mas também achar que o espertinho está certo aí já é demais… estão errados os dois. (Jussara Tonacio)

Se o sistema do governo fosse decente e tivesse controle realmente das coisas, isso não aconteceria! (Werik Zucolotto De Marchi)

A consciência moral e ética deve ser individual. Os controles são importantes, mas nunca são 100% diante do mau-caratismo de algumas pessoas. (Tiago Catão)

Só os necessitados de verdade estão passando fome, porque os que não precisam recebem primeiro, têm acesso à internet. Estou pasmo! Cadê a honestidade? (Ana Maria Delarmelino)

O problema do Brasil são os brasileiros. (Francisco Mello)

Pessoas sem caráter! Eu tenho uma vida boa, nada justificaria eu pedir um auxílio desses. Pessoas que fazem isso não têm caráter nenhum. (Gerfesson Tilli)

O que precisamos mesmo é uma vacina para mau-caráter. (Rosa Bessa)

Seria muito mais fácil mandar cheque para as residências, igual nos Estados Unidos. Aqui fica essa aglomeração o povo se contaminando. (Luciana Gambine)

Devem ser as mesmas famílias que sempre criticaram as políticas sociais do Bolsa Família. Bando de hipócritas! (Argilano Rodrigues)

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.