ASSINE

Reservas no ES conservam florestas e ajudam a regular o clima

Pensar globalmente e agir localmente tem sido o que move empresas e governos a buscar melhorias para o clima e recuperar biomas, como é o caso da Reserva Natural Vale

  • Estúdio Gazeta

    O Estúdio Gazeta é o time de produção de conteúdo para anunciantes da Rede Gazeta, com estrutura independente da Redação de A Gazeta/CBN.
Publicado em 16/07/2021 às 12h01
CARBONO NEUTRO
A RNV, em Linhares, na região Norte do Estado, é uma das maiores áreas protegidas de Mata Atlântica do país com 23 mil hectares. Crédito: Lucas Lenci/Divulgação

As mudanças climáticas causadas pelo efeito estufa já são vistas e sentidas em qualquer parte do planeta. Enquanto no Brasil passamos por um inverno bastante rigoroso, países como Estados Unidos e Canadá sofrem com ondas de calor, cujas temperaturas do ar chegam a quase 50ºC, causando mortes e até mesmo derretimento de cabos elétricos, interrompendo a circulação de bondes elétricos em Portland (EUA), em julho.

Isso, sem contar que o calor também contribui para incêndios florestais, responsáveis por uma alta emissão de CO2 na atmosfera, sendo um dos principais causadores do efeito estufa que causa o aquecimento e as mudanças climáticas.

Por isso, é importante equilibrar o clima do planeta, e é nesse sentido que o Acordo de Paris tem buscado compromisso dos países para que cada um faça a sua parte na redução da emissão de gases que causam aumento da temperatura no planeta.

Pensar globalmente e agir localmente tem sido o que move empresas e governos a buscar melhorias imediatas para a situação em que o clima se encontra, estabelecendo metas importantes e buscando conscientização junto à população. Um exemplo são as ações da Vale de recuperação e conservação de biomas importantes do ponto de vista do clima.

VALE CARBONO NEUTRO
Lagoa de uso público na Reserva Natural Vale. Crédito: Vitor de Azevedo Lopes/Divulgação

No Espírito Santo, duas grandes áreas conservadas se destacam: a Reserva Natural Vale (RNV) e a Reserva Biológica de Sooretama (Rebio Sooretama). A RNV, em Linhares, na região Norte do Estado, é uma das maiores áreas protegidas de Mata Atlântica do país com 23 mil hectares, equivalente a 23 mil campos de futebol. É um dos últimos grandes remanescentes da Floresta de Tabuleiro, uma das formações florestais atualmente mais ameaçadas do bioma Mata Atlântica.

Já a Reserva Biológica de Sooretama (Rebio Sooretama), com cerca de 28 mil hectares, é uma unidade de conservação de proteção integral, federal, administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), protegida com o apoio da Vale.

“Pela sua importância nas atividades de conservação, pesquisa e uso sustentável dos recursos florestais, a Reserva Natural Vale recebeu, pelo programa MAB da Unesco, o título de Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. E a Rebio Sooretama tem sua proteção realizada por meio de blitze preventivas em conjunto com o ICMBio e a Polícia Militar Ambiental para reduzir ou neutralizar ações que geram impactos negativos à fauna e à flora das duas reservas, que constituem no maior remanescente de Mata Atlântica ao Norte do Espírito Santo, com quase 50 mil hectares”, afirma o gerente da Reserva Natural Vale, Márcio Santos Ferreira.

Juntas, elas correspondem a aproximadamente 11% da área de cobertura florestal original remanescente no Estado. No início do século passado, a Mata Atlântica cobria todo o Espírito Santo. Hoje, da área original restam apenas 11% no ES e 8,5% no país, dispersos principalmente em áreas fragmentadas, desconectadas e, muitas delas, sem qualquer proteção. Este cenário faz com que as duas reservas ganhem uma importância ainda maior no contexto ambiental brasileiro atual.

TECNOLOGIAS DE RESTAURAÇÃO DE FLORESTAS

Os pesquisadores da Reserva Natural Vale desenvolveram tecnologias para restauração de florestas, incluindo margens de corpos d'água (nascentes, córregos, rios e lagoas). Essa tecnologia, afirma o gerente da reserva, é aplicada em projetos de restauração ambiental no Espírito Santo e o conhecimento gerado é compartilhado, contribuindo com a implantação de diversos projetos de restauração no bioma Mata Atlântica, não somente nas áreas mineradas pela Vale, mas também em áreas não relacionadas às operações da empresa.

CARBONO NEUTRO
Foto aérea feita com drone da Reserva Natural Vale. Crédito: Ricardo Teles/Divulgação

Márcio Santos Ferreira

Gerente da Reserva Natural Vale

"A Reserva Natural Vale é também considerada um grande banco genético e abrigo de diferentes espécies da flora da Mata Atlântica. Desde o início da década de 1960, são feitas coletas sistematizadas na área, e isso tem trazido resultados positivos quanto a novas espécies botânicas descritas para a Ciência, chegando a mais de 120. Nos últimos sete anos, 34 novas espécies de flora foram descritas a partir de material coletado na Reserva Natural Vale e no entorno"

Um dos exemplos desses resultados é o crescimento das atividades de observação de aves (birdwatching) na RNV. Segundo Ferreira, há mais de 20 anos o local é visitado por pessoas de diversas partes do mundo que buscam observar a riqueza de espécies que habitam a Floresta de Tabuleiro. A área abriga 401 espécies de aves, ou seja, quase 21% das espécies registradas no Brasil, que, de acordo com o Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos, conta com 1.901 espécies diferentes de aves.

401 espécies de aves

abriga da Reserva Natural Vale

A RNV é classificada pela BirdLife International como uma Important Bird Area, em função do número significativo de espécies endêmicas e ameaças encontradas neste bloco da Floresta de Tabuleiro. “A facilidade de acesso às áreas florestadas por meio de trilhas e estradas, bem como a estrutura de hospedagem existente na Reserva Natural Vale, complementam a lista de atrativos do local para a prática da atividade”, diz Ferreira.

SAIBA MAIS

Reserva Natural Vale e Rebio

Vale - Projeto Carbono Neutro
Na foto, o macaco prego, avistado na RNV . Ricardo Teles/Divulgação
Vale - Projeto Carbono Neutro
Na foto, o pássaro Surucuá de barriga amarela, na Reserva Natural Vale. Ricardo Teles/Divulgação
Vale - Projeto Carbono Neutro
Coleção Entomológica na Reserva Natural Vale . Marcelo Coelho/Divulgação
Vale - Projeto Carbono Neutro
Carpoteca da Reserva Natural Vale. Marcelo Coelho/Divulgação
Vale - Projeto Carbono Neutro
Antas na Estrada da Gávea, próximo ao Córrego Travagle, na Reserva Natural Vale . Vale/Divulgação
Vale - Projeto Carbono Neutro
Flor de Bromélia, na Reserva Natural Vale. Luiz Claudio Marigo/Divulgação
Vale - Projeto Carbono Neutro
Veado na Estrada da Gávea, próximo ao Córrego Travagle, na Reserva Natural Vale . Eugênio Sávio/Divulgação
Vale - Projeto Carbono Neutro
Onça pintada na Estrada da Gávea, próximo ao Córrego Travagle, na Reserva Natural Vale . Eugênio Sávio/Divulgação
Onça pintada na Estrada da Gávea, próximo ao Córrego Travagle, na Reserva Natural Vale
Onça pintada na Estrada da Gávea, próximo ao Córrego Travagle, na Reserva Natural Vale
Onça pintada na Estrada da Gávea, próximo ao Córrego Travagle, na Reserva Natural Vale
Onça pintada na Estrada da Gávea, próximo ao Córrego Travagle, na Reserva Natural Vale
Onça pintada na Estrada da Gávea, próximo ao Córrego Travagle, na Reserva Natural Vale
Onça pintada na Estrada da Gávea, próximo ao Córrego Travagle, na Reserva Natural Vale
Onça pintada na Estrada da Gávea, próximo ao Córrego Travagle, na Reserva Natural Vale
Onça pintada na Estrada da Gávea, próximo ao Córrego Travagle, na Reserva Natural Vale

RESERVA NATURAL VALE

O que é

Adquirida pela Vale na década de 1950, a área detém o maior viveiro de mudas do Brasil em diversidade de espécies da Mata Atlântica. Com 23 mil hectares, a Reserva Natural Vale (RNV) é um dos últimos grandes remanescentes da Floresta de Tabuleiro, uma das formações florestais atualmente mais ameaçadas do bioma Mata Atlântica.

Reconhecimento

Pela sua importância nas atividades de conservação, pesquisa e uso sustentável dos recursos florestais, a RNV recebeu, pelo programa MAB da Unesco, o título de Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica.

Importância

A importância da área para a conservação da Mata Atlântica também é representada pela sobreposição de diversos territórios demarcados: Reserva da Biosfera da Mata Atlântica e Patrimônio Mundial da Costa do Descobrimento, pela Unesco; Área Prioritária para a Conservação da Biodiversidade; Mosaico de Áreas Protegidas da Foz do Rio Doce; Corredor Central da Mata Atlântica e Corredor Sooretama-Goytacazes-Comboios, todos concedidos pelo Ministério do Meio Ambiente, e ainda Important Bird Area e Endemic Bird Area, pela BirdLife International.

Pesquisas Científicas

Desde que foi adquirida pela Vale, nos anos 1950, até o momento, já foram catalogadas na Reserva mais de 3 mil espécies vegetais, mais de 1.500 morfoespécies de insetos e 103 espécies de mamíferos, além de 59 de anfíbios, 66 de répteis e 401 de aves. Nos últimos 40 anos, mais de 120 novas espécies de plantas foram descritas com base nas pesquisas apoiadas pela RNV.

Reserva Biológica de Sooretama (Rebio Sooretama)

A Reserva Biológica de Sooretama (Rebio Sooretama) fica ao lado da RNV, possui cerca de 28 mil hectares e é uma unidade de conservação de proteção integral, federal, administrada pelo Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). A Rebio é protegida com o apoio da Vale, principalmente com relação à caça e a incêndios florestais.

Viveiro de Mudas

A RNV mantém um dos maiores viveiros de mudas do Brasil quando avaliada a riqueza de espécies produzidas. Sua capacidade anual de produção é de 3 milhões de mudas, podendo chegar a 5 milhões, já tendo trabalhado com cerca de 800 espécies tropicais. As mudas são destinadas, principalmente, aos projetos de reflorestamento. Algumas dessas espécies, inclusive, estão ameaçadas de extinção, como a braúna preta, o jacarandá caviúna e a peroba amarela.

Projeto Quirópteros

Estudo baseado no inventário de espécies de morcegos presentes na Reserva, aponta que esta área de Mata Atlântica é a de maior diversidade de espécies de morcegos no país. São 51 espécies, o que corresponde a cerca de 70% dos tipos de morcegos conhecidos para o Espírito Santo. Os registros incluem também espécies ameaçadas de extinção, além de três espécies que até então não haviam sido registradas para o Estado.

Projeto Felinos

Iniciativa de conservação focada no estudo das populações de onça pintada. O bloco composto pela RNV e pela Rebio Sooretama representa a última área com ocorrência desta espécie na Mata Atlântica no Espírito Santo. As onças-pintadas são monitoradas por meio de armadilhas fotográficas e via rádio satélite para entender como as onças se distribuem e se relacionam no interior do bloco florestal e o quanto a espécie já perdeu de variabilidade genética para avaliar possíveis intervenções e evitar seu desaparecimento do Estado.

Projeto Harpia

Estudo de populações e conservação do gavião-real. Atualmente, são monitorados 3 ninhos no complexo florestal Linhares Sooretama. Desde 2010, o Projeto Harpia desenvolve atividades de monitoramento da espécie na RNV e RBS, quando o primeiro ninho foi encontrado pela equipe do projeto no bloco florestal por meio do monitoramento do ninho por armadilha fotográfica e por monitoramento via rádio satélite.

Observação de aves

A RNV é classificada pela BirdLife International como Important Bird Area, em função do número significativo de espécies endêmicas e ameaças encontradas neste bloco da Floresta de Tabuleiro. A área abriga 401 espécies de aves, o que representa quase 21% das espécies registradas no Brasil, que, de acordo com o Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos, conta com 1.901 diferentes espécies de aves.

Este é um conteúdo de responsabilidade do anunciante.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Vale SA Acordo de Paris Reserva Natural Vale Carbono Neutro

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.