ASSINE

Grupo de moradores interdita os dois sentidos da BR 101 em Viana

Moradores de Jucu e Nova Belém alegam que a Eco101 teria retirado o acesso aos bairros durante a intervenção para duplicação da pista

Publicado em 06/09/2021 às 06h36
Grupo de manifestantes bloqueia os dois sentidos da BR 101, em Viana
Congestionamento  em trecho onde é realizado o protesto. Crédito: Foto leitor

Um grupo de manifestantes interditou os dois sentidos da BR 101, em Viana, na altura do quilômetro 309, no início da manhã desta segunda-feira (6). Moradores de Jucu e Nova Belém alegam que, a Eco101, que administra a rodovia, teria retirado o acesso aos bairros durante a intervenção para a duplicação da pista. Às 8h da manhã, o trânsito começou a ser liberado, em meia pista, segundo a PRF.

Equipes do caminhão pipa e conservação da concessionária atuam na limpeza da pista para liberar as demais faixas ao tráfego. O grupo solicita, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), reunião com um representante da Eco101. A interdição começou por volta das 4h34.  Equipes da PRF, da Polícia Militar e da Eco 101 estão no local.

Os bairros Jucu e Nova Belém são separados pela rodovia, mas, após a duplicação, apenas uma passarela para pedestres foi instalada para as pessoas irem de um bairro ao outro. Para fazer o acesso por carro, segundo os moradores, é preciso percorrer um trecho de 11 quilômetros para fazer o retorno.

"As escolas, igrejas, comércios e unidade de saúde ficam tudo do lado de Jucu, mas são muitos moradores que moram do lado de Nova Belém. Fizemos diversas reuniões com deputados, vereadores e representantes da empresa para que fosse construído um acesso de carro, por baixo da rodovia. Esse era o acordo que nós tínhamos com a empresa. Chegaram a começar a obra, mas hoje ela está parada. Com a gasolina cara como está, não tem condições da gente ter que ir até Vila Velha, dirigir por 11 quilômetros, para fazer o retorno", argumenta um morador, ouvido pela reportagem da TV Gazeta.

A manifestação causou engarrafamento do posto policial da PRF, próximo ao trevo com a BR 262, até o complexo penitenciário de Xuri, no município de Vila Velha. O protesto também trouxe impactos na Ceasa, já que alguns caminhões que abastecem as lojas do local, não conseguiram chegar até o destino.

CONSTRUÇÃO DE PASSAGEM SOB A PISTA ESTÁ 50% CONCLUÍDA

Por nota, a Eco 101 informou que respeita toda e qualquer tipo de manifestação, mas destacou que "estas não podem prejudicar a circulação de veículos, a segurança viária ou causar qualquer tipo de depredação do patrimônio". De acordo com a empresa, foi feito contato com as lideranças comunitárias dos bairros Jucu e Nova Belém e, no início da manhã, agendou reunião para esclarecer as informações solicitadas pela população.

Segundo a Eco 101, as obras da passagem sob a pista estão com 50% de avanço e, para a sequência dos trabalhos em duas etapas, era necessária a conclusão da obra de duplicação, para não impactar severamente na fluidez do trânsito na região. A concessionária não deu prazo de conclusão, mas informou que os serviços restantes da passagem serão continuados nos próximos meses.

A Eco 101 também falou sobre a reclamação da falta de iluminação na passarela de pedestres entre os dois bairros, que também foi uma reivindicação dos manifestantes desta segunda-feira. A empresa disse que o sistema é alvo constante de vandalismo, mas que o reparo no local já está no cronograma da equipe responsável.

Veja a nota da Eco 101 na íntegra:

De acordo com o Centro de Controle Operacional da Eco101, manifestantes interditaram totalmente a rodovia na altura do km 309, em Viana. A ocorrência foi iniciada às 4h34. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada e está no local. Os manifestantes já saíram da pista. Neste momento, o tráfego segue por uma faixa em ambos sentidos. Equipes do caminhão pipa e conservação da concessionária atuam na limpeza da pista para liberar as demais faixas ao tráfego.

A Eco101 respeita toda e qualquer tipo de manifestação, entretanto ressalta que estas não podem prejudicar a circulação de veículos, a segurança viária ou causar qualquer tipo de depredação do patrimônio, crime previsto na legislação. A concessionária está tomando as medidas cabíveis e inclusive acionou a PRF para acompanhar o protesto. Além disso, a empresa ressalta que mantém contato com as lideranças comunitárias dos bairros Jucu e Nova Belém e, no inicio desta manhã, agendou reunião para esclarecer as informações solicitadas pela população.

A concessionária esclarece que as obras da passagem sob a pista, localizada no km 309,7, estão com 50% de avanço e, para a sequência dos trabalhos em duas etapas, era necessária a conclusão da obra de duplicação, para não impactar severamente na fluidez e segurança do tráfego da região. Os serviços restantes da passagem serão continuados nos próximos meses. Enquanto isso, a concessionária ressalta que os pedestres dispõem da passarela localizada a cerca de 400 metros do local (km 309,3), onde a travessia pode ser realizada em segurança.

A concessionária informa ainda que as passarelas de pedestres ao longo da BR-101, incluindo a do bairro Jucu, são contempladas com iluminação, mas o sistema é alvo constante de vandalismo. O local já está no cronograma de reparos da equipe responsável.

A Eco101 lembra que possui um canal direto específico para as demandas da população, que é a Ouvidoria, que pode ser contatada pelo telefone 0800 7701 101 ou e-mail [email protected] Todas as demandas são registradas e tratadas com as áreas responsáveis e respondidas, conforme previsto na resolução da ANTT Nº 3535.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
BR 101 Viana viana

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.