ASSINE

O compromisso ambiental como passaporte para o futuro

De acordo com o diretor-geral da Rede Gazeta, Café Lindenberg, o meio ambiente é tudo que nos rodeia e a responsabilidade com os recursos naturais está no dia a dia de todos

Publicado em 02/06/2020 às 14h48
Para o diretor-geral da Rede Gazeta, Café Lindenberg, lutar por um Espírito Santo forte, que ofereça à sociedade condições de crescer e progredir faz parte do DNA da empresa
Para o diretor-geral da Rede Gazeta, Café Lindenberg, lutar por um Espírito Santo forte, que ofereça à sociedade condições de crescer e progredir faz parte do DNA da empresa. Crédito: Vitor Jubini

Meio ambiente é tudo o que nos rodeia. Esqueça aquela imagem pré-concebida, e já ultrapassada, que atrela a pauta da sustentabilidade a imagens de árvores frondosas e de rios amazônicos, como se fosse algo distante de nós. O compromisso com os recursos naturais está na quantidade de água que você põe em um balde para passar pano no chão de casa, está no descarte correto das sobras do almoço, no reuso de água da chuva para limpar sua empresa, na revisão regular dos veículos, para que não saiam por aí soltando fumaça pelas ruas.

Há 8 anos, quando a Rede Gazeta lançou a 1ª edição do Prêmio Biguá de Sustentabilidade, o mundo era outro. A economia brasileira era destaque internacional, o Facebook recém-ingressara na bolsa de valores de NY, a Grécia enfrentava forte recessão econômica e os smartphones ainda não eram capazes de sintetizar todos os setores das nossas vidas em aplicativos, só para citar alguns exemplos. Falar em sustentabilidade, àquela altura dos fatos, parecia pauta não prioritária. Mas para nós este sempre foi um tema de maior relevância.

Ao longo de seus quase 92 anos, a Rede Gazeta sempre acompanhou de perto, com jornalismo vigilante e independente, as mudanças geográficas, demográficas e socioeconômicas do Espírito Santo, pondo na balança a necessidade de os capixabas terem um Estado economicamente forte, sem abrir mão dos ativos naturais e da consciência de que não pode haver desenvolvimento sem preservação e garantias à sustentabilidade.

Lutar por um Espírito Santo forte, que ofereça à sociedade condições de crescer e progredir faz parte do nosso DNA. Entendemos que colocar nossos veículos a serviço desse olhar humanizado sobre as pautas ambientais é a forma eficaz de ajudar a promover esse ideal, porque precisamos que todos os capixabas entendam, adotem e defendam boas práticas de uso da água, do solo e do ar.

Os eventos que estamos vivendo neste atípico e difícil ano de 2020, devido à pandemia da Covid-19, nos provam que durante todos esses 8 anos o Prêmio Biguá esteve no caminho certo ao empunhar a bandeira da sustentabilidade na Região Sul capixaba. Afinal de contas, basta notarmos que a ação mais simples e eficiente para combater o novo coronavírus é lavar bem as mãos com água e sabão. Está mais que claro que uma das armas contra essa ameaça global vem justamente da natureza.

O que seria de nós se tivéssemos perdido tempo sem falar da importância das nossas águas e da preservação das Bacias Hidrográficas do Itapemirim, do Beneventes, do Itabapoana e do Rio Novo? Não custa repetir: meio ambiente está em tudo que nos rodeia. Um olhar atento e o estímulo à preservação ambiental, em todas as esferas, poderão contribuir inequivocamente para chegarmos ao futuro de forma mais segura.

Café Lindenberg

A Gazeta integra o

Saiba mais
Prêmio Biguá

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.