ASSINE

Mecânico é morto com tiro de espingarda calibre 12 em Ourimar, na Serra

O homicídio aconteceu no inicio da manhã deste sábado

Publicado em 03/08/2019 às 09h39
Homem é morto com tiro no rosto em condomínio Ourimar, na Serra. Crédito: Elis Carvalho
Homem é morto com tiro no rosto em condomínio Ourimar, na Serra. Crédito: Elis Carvalho

Um mecânico, de 27 anos, foi assassinado com um tiro de espingarda calibre 12 no rosto, no condomínio Ourimar, na Serra, no início da manhã deste sábado (3). Segundo a polícia, o crime aconteceu após a vítima brigar com familiares de traficantes da região e agredir uma mulher.

De acordo com a Polícia Militar, Leandro Nascimento, 27, foi assassinado por volta das 6 horas. A principal linha de investigação da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) é uma suposta briga entre Leandro e os familiares de traficantes da região. Essa briga teria acontecido em um bar improvisado na casa de uma mulher, que fica em um apartamento do primeiro andar.

 

Segundo o delegado Alan Moreno de Andrade, plantonista na DHPP, as investigações iniciais mostram que Leandro costumava ter comportamento agressivo quando bebia, envolvendo-se em brigas. Uma das versões investigadas é de que o mecânico teria dado um tapa no rosto da mãe de um traficante, dona do bar, e por conta disso foi morto. 

"A informação que temos é que ele se envolveu nessa briga dentro do condomínio durante a madrugada. Há informação que durante a briga ele teria batido no rosto de uma mulher e levou golpes de barra de ferro de populares. Depois foi para casa, onde foi seguido e localizado por criminosos. Ele foi levado para a área comum do condomínio, dizendo que não tinha agredido ninguém, mas mesmo assim foi morto.  Como o rosto dele desfigurado pelo tiro, no local do crime não foi possível constatar as marcas das agressões que ele teria sofrido na cabeça", contou. 

O crime assustou os moradores do condomínio, que acordaram com os gritos durante a briga, além do tiro. Câmeras de videomonitoramento mostraram a movimentação de moradores e suspeitos logo após a ação. A PM e a equipe da DHPP foram ao local e encaminharam um homem para prestar esclarecimentos na delegacia. Por enquanto, nenhum suspeito foi detido. 

A DHPP informou ainda que a vítima tem passagem pela polícia por tráfico e chegou a ficar nove anos preso, entre indas e vindas. O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Vitória.

A Gazeta integra o

Saiba mais
homicídio reportagens serra

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.