ASSINE

Duas horas antes de operação policial, um dos alvos é morto em Vitória

A Operação Caim X começou às 5h30 desta quinta-feira (8), mas às 3h30 Jorge Henrique dos Santos Feliciano, 24, morreu com uma facada no peito no bairro Itararé. A casa dele era um dos pontos de cumprimento dos 20 mandados de busca e apreensão

Publicado em 08/10/2020 às 17h33
Atualizado em 08/10/2020 às 23h37
Operação Caim X foi realizada na Grande Vitória e no interior do Estado
Operação Caim X foi realizada na Grande Vitória e no interior do Estado. Crédito: Divulgação / Polícia Civil

O dono de uma das casas que seriam revistadas durante a Operação Caim X, em Vitória, foi morto duas horas antes da ação, no bairro Itararé. De  acordo com a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) Vitória, a casa de Jorge Henrique dos Santos Feliciano, de 24 anos, era um dos pontos de cumprimento dos 20 mandados de busca e apreensão a serem cumpridos na Capital nesta quinta-feira (8). A operação começou às 5h30, mas às 3h30 Jorge morreu com uma facada no peito.

Segundo o delegado Marcelo Cavalcanti, a vítima tinha passagem pela polícia, mas a morte foi em decorrência de uma briga com a ex-mulher. "O assassinato não tem relação com o tráfico na região, mesmo ele sendo um dos alvos da operação. Ele teria ido à casa da ex-mulher, onde a ameaçou com uma arma. Durante a briga, ela usou uma faca para golpeá-lo. Foi legitima defesa", pontuou.

Com os policiais em campo desde cedo, a polícia conseguiu chegar à autora e às testemunhas do crime, que confirmaram a versão. Inclusive, entregaram a arma, uma pistola .40, que seria de Jorge. Já a ex-esposa entregou a faca usada. Ela foi ouvida e liberada, pois o delegado entendeu que a situação se tratou de legítima defesa.

Operação Caim X foi realizada na Grande Vitória e no interior do Estado
Operação Caim X foi realizada na Grande Vitória e no interior do Estado. Crédito: Divulgação / Polícia Civil

OPERAÇÃO

Em Vitória, seis pessoas foram detidas e autuadas. Em todo o Espírito Santo, foram mais 150 policiais envolvidos em diversos pontos no interior e, na Grande Vitória, 180. Foram 16 presos em cumprimento de mandados de prisão por homicídio, 8 de mandados por outros crimes e 13 prisões em flagrante.

A Caim X contou com coordenação da Polícia Civil e integração com a Polícia Militar, Força Nacional e Guarda Municipal de Vitória. 

BALANÇO DA OPERAÇÃO NESTA 5ª FEIRA

  • 36 prisões e apreensões de menores 
  • 44 mandados de busca e apreensão domiciliar cumpridos 
  • 5 armas apreendidas 
  • 226 munições apreendidas 
  • 51 gramas de maconha apreendidas 
  • 49 buchas de maconha apreendidas 
  • 840 gramas de cocaína apreendidas 
  • 231 papelotes de cocaína apreendidos 
  • 887 gramas de crack apreendidas 
  • 561 pedras de crack apreendidas 
  • 296 gramas de outras drogas apreendidas 
  • R$ 1.896 apreendidos pela DHPP Vitória

HISTÓRICO

O nome “Operação Caim” faz referência à história bíblica dos irmãos Caim e Abel e remete ao primeiro homicídio sobre o qual a sociedade teve conhecimento.

Durante os últimos quatro meses a Caim realizou nove fases, que resultaram na detenção de 327 pessoas, além da apreensão de 82 armas, 2.010 munições, 13 veículos, drogas e mais de R$ 88 mil em espécie.

Operação Caim X é deflagrada no Espírito Santo
Operação Caim X é deflagrada no Espírito Santo. Crédito: Divulgação/Sesp

VEJA VÍDEOS DA OPERAÇÃO

A Gazeta integra o

Saiba mais
Polícia Civil Sesp Polícia Militar tráfico de drogas

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.