ASSINE

Alerta: rio Jucu tem queda na vazão e chega a nível abaixo do crítico

Segundo a Cesan, a falta de chuva merece atenção, embora o abastecimento na Grande Vitória permaneça dentro da normalidade até o momento

Publicado em 26/09/2019 às 09h18
Atualizado em 26/09/2019 às 18h00
Rio Jucu, em Cariacica, sofre com o período de estiagem. Crédito: Edson Chagas | GZ | Arquivo
Rio Jucu, em Cariacica, sofre com o período de estiagem. Crédito: Edson Chagas | GZ | Arquivo

O Rio Jucu, um dos responsáveis pelo abastecimento de água na Grande Vitória, apresentou nesta quarta-feira (25) vazão em nível abaixo do que é considerado crítico, ou seja, inferior a 6.260 l/s (litros por segundo). De acordo com medição da Agência Estadual de Recursos Hídricos (Agerh), o índice registrado foi de 3.955 l/s. Na segunda-feira (23) a vazão registrada era de 6,536 l/s. 

De acordo com a autarquia, a vazão do Jucu tem variado em torno do mínimo esperado para o período seco. "A situação é monitorada diariamente pelo Governo do Estado por meio de dados, fiscalização e diálogo com prefeituras e comitês de bacia. Vale ressaltar que estamos na época mais aguda da estiagem, quando os rios baixam e a demanda por água aumenta. Para atravessar este período sem prejuízos, é importante adotar medidas de economia de água na cidade e no campo", divulgou a agência em nota.

Ainda conforme a Agerh, O Jucu é um rio que responde bem às chuvas ou à falta delas. Nesse sentido, a variação na vazão é recorrente em períodos de chuvas esparsas, como o atual, e menos comum no verão, quando a precipitação é maior. Apesar da variação, atualmente, o Rio Jucu está mantendo a capacidade de abastecimento.  

Segundo a Cesan, a falta de chuva merece atenção, embora o abastecimento na Grande Vitória permaneça dentro da normalidade até o momento. "Importante destacar que a escassez hídrica pode ser minimizada com o uso responsável da água, evitando banhos demorados, lavar garagens, calçadas, piscinas, reservatórios, carros, ou qualquer outra atividade que exija água em quantidade", sugeriu a Companhia.

ORIENTAÇÕES

A Agerh orientou medidas setorizadas que podem ser implementadas para economia de água. Confira:

Na agricultura: 

- Vistoriar o sistema de irrigação e corrigir possíveis vazamentos e entupimentos;

- Irrigar preferencialmente à noite ou cedo pela manhã;

- Reduzir o tempo de irrigação em cada setor;

- Priorizar as culturas em fase de maior exigência.

Na indústria:

- Diminuir a demanda de água nos processos produtivos e implantar sistemas de reuso.

Na cidade: 

-  Evitar a lavagem de ruas, fachadas, jardins e campos de futebol;

- Priorizar água de reuso (não potável);

Nas residências:

- Tomar banhos mais curtos, desligando o chuveiro sempre possível;

- Abrir torneiras apenas no momento do enxágue;

- Não usar mangueiras para regar plantas ou lavar calçadas;

- Reaproveitar a água da máquina de lavar.

A Gazeta integra o

Saiba mais
chuva grande vitória Cesan

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.