ASSINE

Adiada interdição na Beira-Mar para montar palco do carnaval de Vitória

Após a formação de extenso congestionamento no Centro de Vitória no início da tarde desta quinta-feira (20), a prefeitura da capital mudou os planos e adiou a montagem do palco principal do carnaval

Publicado em 20/02/2020 às 18h44
Atualizado em 21/02/2020 às 00h01
Bloco Regional da Nair desfilando na Avenida Beira Mar, no Centro de Vitória, durante o carnaval de 2018. Crédito: Bernardo Coutinho
Bloco Regional da Nair desfilando na Avenida Beira Mar, no Centro de Vitória, durante o carnaval de 2018. Crédito: Bernardo Coutinho

Após formação de extenso congestionamento no Centro de Vitória no início da tarde desta quinta-feira (20), a prefeitura da capital mudou os planos e decidiu realizar a montagem do palco principal do carnaval apenas a partir das 21h desta sexta-feira (21).

A área destinada aos maiores blocos será instalada na Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes (Beira-Mar), garantindo a desobstrução das demais vias do bairro, como a Jerônimo Monteiro e a Princesa Isabel.

Em entrevista, o secretário de Cultura do município, Francisco Grijó, confirmou os últimos ajustes a serem realizados no trânsito no período de sábado (22) a quinta-feira (27). “Mudou o dia da interdição para montagem do palco, mas ela continua. A interdição na Beira-Mar deve ir até quinta-feira (27), às 5h, a depender do impacto disso. O trajeto dos grandes blocos compreenderá o espaço entre o primeiro galpão da Codesa até 100 metros antes da Igreja Batista”, iniciou.

“O que nós não permitimos é que fosse afetada a mobilidade urbana, protegemos o munícipe. Teremos que fazer o que faríamos em dois dias em apenas uma madrugada e uma manhã. A montagem começa amanhã (21), com previsão de terminar antes das 15h de sábado (22), que é quando começa o carnaval”.

LINHA RETA

De acordo com o secretário, a mudança realizada no trajeto dos blocos neste ano foi definida junto à Polícia Militar e à Guarda Municipal. A ideia de limitar a festa à área estabelecida, em linha reta, deverá ajudar no que diz respeito a segurança. “Por mais que ainda haja impacto, é muito mais fácil trabalhar com uma linha reta. A Costa Pereira, espaço de carnavais anteriores, era um círculo com várias saídas, sendo mais difícil para a polícia conter movimentações”, explicou.

Grijó também explicou como vai funcionar a interdição na via durante os dias de folia. “A interdição será total no trecho definido, no período entre 15h e 22h30. A ideia é que a segurança esteja acima da diversão, então às 22h a polícia passa para ajudar na dispersão. Por volta de 22h30 de cada dia deixa de haver interdição, sendo reiniciada no dia seguinte. Não temos como prever o que pode ocorrer às 23h, mas, por isso mesmo, a polícia faz a dispersão antes. Frise-se que a área do palco em si ficará sempre interditada, já que não é possível deslocá-lo todos os dias”.

O trajeto estabelecido foi discutido com os responsáveis pelos blocos e com a polícia, que norteou a escolha, segundo o secretário. A proposta é a de circulação de no máximo dois blocos por dia, sendo que os blocos maiores do Centro ficarão restritos à faixa interditada. Blocos menores poderão circular pelo centro histórico.

“A negociação do espaço teve objetivo de trazer segurança para quem brinca o carnaval e para quem não gosta da festividade e quer ter a mobilidade de sempre. Assim desobstruímos a Princesa Isabel e a Jerônimo Monteiro”.

ORGANIZAÇÃO

O secretário afirmou ainda que a expectativa é de receber, neste ano, a mesma quantidade de foliões do carnaval do ano passado, em uma média de 25 mil pessoas por dia e 100 mil ao longo do período. Em 2019 a Companhia de Desenvolvimento, Turismo e Inovação de Vitória (CDV) estimou ter havido 86% de ocupação hoteleira na Capital. “Vitória está se consolidando como destino positivo para a época, sem ocorrências policiais, tornando-se bastante atrativo para quem vem de fora”, disse.

Com o carnaval organizado em linha reta, na Beira-Mar, a perspectiva é de organização na via. “Será melhor para foliões e comerciantes. Os banheiros, por exemplo, estarão em maior quantidade e melhor disposição, serão 235 sanitários distribuídos nas perpendiculares ao trajeto oficial”, finalizou.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.