ASSINE

Acordo com os EUA vai combater crimes financeiros e tráfico por portos do ES

Memorando de cooperação assinado pelo governo do Espírito Santo com os Estados Unidos prevê também esforço contra os crimes cibernéticos

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 22/04/2021 às 20h54
Cocaína apreendida em navio no Terminal Portuário de Vila Velha em 2019
Cocaína apreendida em navio no Terminal Portuário de Vila Velha em 2019. Crédito: Carlos Alberto Silva

Os Estados Unidos vão auxiliar o governo capixaba a enfrentar o crime organizado. Um memorando de cooperação assinado pelo embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman, e pelo governador do Espírito Santo, Renato Casagrande, inclui, além de ajuda para atrair atrair investimentos em logística e educação para o Estado, ações relativas à segurança pública.

O acordo, assinado nesta quinta-feira (22) em Brasília, prevê a cooperação para enfrentamento de delitos diversos que vão desde as fraudes financeiras até o tráfico de drogas através dos portos capixabas. 

Segundo Chapman, há uma grande preocupação do governo americano com organizações criminosas que comercializem produtos ilegais como madeira e drogas para o exterior.

Todd Chapman

Embaixador dos Estados Unidos no Brasil

"Há o problema do crime organizado no Brasil que atua na área de produtos ilegais como drogas e madeira que saem do país. Sempre vamos querer estreitar nossa relação com autoridades locais para combater qualquer ilegalidade no Estado, mas especialmente na área do tráfico de drogas que passa aí pelo porto"

Os portos brasileiros são conhecidos como pontos de envio de drogas para países da Europa e para os Estados Unidos. Há cerca de dois anos foi descoberta uma quadrilha que exportava cocaína a partir dos portos capixabas dentro de blocos de granito. O grupo era liderado por um colombiano que foi preso na Espanha.

O embaixador dos EUA no Brasil Todd Chapman e o governador Renato Casagrande assinaram o memorando nesta quinta-feira (22) em Brasília
O embaixador dos EUA no Brasil Todd Chapman e o governador Renato Casagrande assinaram o memorando nesta quinta-feira (22) em Brasília. Crédito: Reprodução/Twitter @casagrande_es

FRAUDE FINANCEIRA E CRIME CIBERNÉTICO

Também está prevista a oferta de treinamentos regulares em investigação e fraude para a polícia local do Espírito Santo. Ele citou áreas de preocupação como as fraudes financeiras e os crimes cibernéticos.

“Já temos grande relação entre os Estados Unidos e o Brasil na área de segurança, nos temas como crimes financeiros e os crimes de cibersegurança, que realmente estão atacando o mundo. Temos que trabalhar em conjunto para combater isso”, apontou.

Segundo a embaixada, já houveram parcerias entre órgãos de segurança americanos (DEA e DSS) e a Polícia Federal no Espírito Santo no combate ao tráfico de drogas e terrorismo.

No caso da Telexfree, por exemplo, houve cooperação entre autoridades do Espírito Santo e dos Estados Unidos para investigar e identificar as fraudes e as irregularidades cometidas pelo esquema de pirâmide financeira.

Mais recentemente, em 2019, uma equipe de policiais civis que atuam no Aeroporto de Vitória participou de um curso para reconhecer impostores e identificar fraudes em documentos. O treinamento foi oferecido pelo Escritório de Investigações Criminais do Serviço de Segurança Diplomática, parte do Consulado Geral dos Estados Unidos no Rio de Janeiro.

PARCERIA ECONÔMICA

A parceria também visa apoio na área econômica e educacional. Segundo Casagrande, o Estado quer buscar locais nos Estados Unidos que tenham vocação econômica compatível com os objetivos do Espírito Santo. Ele citou principalmente os setores de logística e educação como aqueles que poderiam se beneficiar da cooperação.

“Essa aproximação vai ser muito importante e vai estabelecer a construção do plano de trabalho com dois ou três estados americanos que tenham mais identidade com nossos objetivos, como na área de logística e educação”, disse o governador.

Casagrande ressaltou ainda que o consulado vai incentivar empresas americanas que já atuam no Espírito Santo a se organizarem em uma Câmara do Comércio, para que façam “boa propaganda” do Estado para empresas de fora.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.