ASSINE

1,7 mil trabalhadores de portos do ES são vacinados contra a Covid-19

A previsão é que, ao todo, 18.834 portuários sejam imunizados no Estado. Em Vitória, 2.563 profissionais, incluindo os funcionários da área administrativa, serão imunizados até esta quarta (2)

Vitória / Rede Gazeta
Publicado em 02/06/2021 às 02h00
Manobra de navio carregado com containers no Porto de Vitória
Manobra de navio carregado com contêineres no Porto de Vitória. Crédito: Vitor Jubini

Quase 10% dos trabalhadores de portos que serão imunizados contra a Covid-19 no Espírito Santo já receberam a primeira dose. Até esta terça-feira (1º), o número de portuários vacinados estava em 1.792 no Estado, segundo dados do governo federal. Ao todo, vão receber o imunizante 18.834 profissionais do setor.

A imunização do grupo foi iniciada na sexta-feira (28) em ato simbólico realizado pelo governo do Estado, seguindo nova orientação do Ministério da Saúde. No Estado, a previsão é de que todos os profissionais que atuam nos portos sejam imunizados com doses recebidas na última semana.

A vacinação dos portuários é organizada diretamente pelos municípios. Segundo os dados do governo federal, a maioria das doses destinadas aos trabalhadores do setor no Estado tem sido da Pfizer.

Na Capital, onde estão localizados o Porto de Vitória (gerido pela Codesa) e o Porto de Tubarão (Vale), a prefeitura informou que entre esta terça e quarta-feira (2) serão imunizados 2.563 profissionais que trabalham em portos, incluindo os funcionários de áreas administrativas.

As empresas responsáveis pelos portos enviaram a lista com os nomes dos trabalhadores e estão entrando em contato com os mesmos para avisar da imunização.

Os profissionais portuários da Capital estão recebendo o imunizante no Maanaim de Vitória e no ginásio da Faculdade Salesiana, das 8 às 16 horas. Não é necessário realizar agendamento.

Dentre desse grupo estão mais de 1.200 trabalhadores portuários avulsos, segundo dados do Órgão Gestor de Mão de Obra do Trabalhador Portuário Avulso (Ogmo). 

“O serviço portuário é essencial e, portanto, a inclusão de seus trabalhadores como prioritários no plano nacional de imunização corrobora a importância do setor. É um reconhecimento de que os portuários estão na linha de frente e mesmo com rigorosos protocolos de prevenção, a vacinação é o meio mais eficaz de protegê-los.” explica Flávia Fardim, advogada da instituição.

Ao anunciar o início da vacinação do grupo, na sexta, o governador Renato Casagrande destacou a importância do início da imunização dos trabalhadores, principalmente diante do momento de risco de disseminação de novas variantes do coronavírus.

“É um grupo que não parou em nenhum momento. Já estou conversando com minha equipe para que possamos tomar alguma decisão para que o Estado ajude a diminuir o risco de contágio de novas variantes em portos e no aeroporto, independentemente de o governo federal tomar ou não alguma decisão."

Naquele mesmo dia, um hotel em Vitória chegou a ser isolado depois de um hóspede oriundo da Índia, que veio prestar serviços em navios ancorados na costa capixaba, testar positivo para a Covid-19. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) só acabou com  o isolamento nesta terça após os exames descartarem a cepa indiana no trabalhador.

O QUE LEVAR E COMO SERÁ A VACINAÇÃO

Segundo informações da Sesa, serão considerados trabalhadores portuários qualquer profissional que atue em portos, incluindo os funcionários da área administrativa, tendo no ato da vacinação a necessidade de levar, além do documento de identificação, documento comprobatório do exercício ativo da função.

O Espírito Santo conta com seis portos. São eles o Porto de Vitória, que é público, e os de uso privado de Tubarão (Vitória) e de Praia Mole (Serra); além do Porto de Ubu, em Anchieta; do Porto de Barra do Riacho (Portocel), em Aracruz; e do Porto Norte Capixaba, em São Mateus

As prefeituras de Aracruz, Anchieta, Serra e São Mateus também foram questionadas sobre o andamento da vacinação dos portuários, mas não se manifestaram até a publicação desta reportagem, que será atualizada quando houver resposta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.