ASSINE

Exército notifica igreja do ES para explicar rifa de arma

Instituição pede esclarecimentos para identificar se houve algum tipo de irregularidade passível de punição legal. Igreja sediada na Serra faz rifa no valor de R$ 100 por bilhete

Tempo de leitura: 2min
Publicado em 27/05/2022 às 20h11
Espingarda calibre 12 semelhante a esta está sendo sorteada na Serra
Espingarda calibre 12 semelhante a esta está sendo sorteada na Serra. Crédito: Divulgação

O Exército Brasileiro notificou a Igreja Povo da Cruz, sediada na Serra, responsável por realizar uma rifa de uma espingarda calibre 12. Fontes da instituição, ouvidas pela Rede Gazeta, disseram que foi enviada uma notificação oficial pedindo esclarecimentos sobre o caso para identificar se houve algum tipo de irregularidade passível de punição legal.

No Decreto Federal 70.951, de 9 de agosto de 1972, consta que é proibida a realização de rifas para promoção de armas no Brasil. O mesmo vale para bebidas alcoólicas, fumo e explosivos. Uma portaria do Ministério da Economia, publicada em 2020, determina que não podem ser objetos de operações filantrópicas mediante distribuição de prêmios itens como armas, bebidas e fumo.

Integrantes do Exército Brasileiro ouvidos pela reportagem informaram que a instituição não compactua com qualquer conduta ou ato que contrarie os princípios da correção e da legalidade.

Como publicado pela coluna de Leonel Ximenes, na quinta-feira (26), a Povo da Cruz está vendendo 250 bilhetes de uma rifa, a R$ 100 cada, para arrecadar recursos para a reforma do espaço infantil do templo. A arma foi doada por um membro da igreja que mora em Goiânia (GO).

As regras do sorteio digital da espingarda calibre 12 na Igreja Povo da Cruz em Laranjeiras
As regras do sorteio digital da espingarda calibre 12 na Igreja Povo da Cruz em Laranjeiras. Crédito: Divulgação

O planejamento é realizar o sorteio assim que os 250 bilhetes forem vendidos. Se isso acontecer, a igreja deve arrecadar R$ 25 mil com a rifa.

Após a repercussão do caso, o pastor da igreja evangélica Povo da Cruz, Dinho Souza, divulgou um vídeo nas redes sociais afirmando estar "muito orgulhoso" com a organização da rifa.

"Muitas pessoas não conseguem compreender essa mentalidade. Nós respeitamos os pensamentos contrários. Não temos problema com isso porque o armamento é para o cidadão de bem. Seja ele ímpio ou cristão. Nós incentivamos a todo homem de bem que tenha uma arma para defesa da sua família. Aquele que nega e negligencia a defesa da sua família não pode ser chamado de homem", disse o pastor.

O pastor Dinho Souza voltou a ser procurado pela reportagem da TV Gazeta para comentar sobre a notificação feita pelo Exército Brasileiro, mas não houve retorno.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo Serra armas Igreja religião

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.