ASSINE

As estratégias da única cidade do ES ainda sem caso de coronavírus

A Gazeta listou as estratégias de Ponto Belo, no Noroeste do Espírito Santo, para resistir à Covid-19

Publicado em 04/06/2020 às 08h26
Atualizado em 04/06/2020 às 10h31
Sede da prefeitura de Ponto Belo, no Norte do Espírito Santo
Sede da prefeitura de Ponto Belo, no Espírito Santo. Crédito: Divulgação / Prefeitura de Ponto Belo

É próximo à divisa com a Bahia e Minas Gerais que vem a única cidade do Espírito Santo que ainda não registrou nenhum caso de contaminação da Covid-19.

Mas o que leva Ponto Belo, município do Noroeste do Estado, com pouco mais de 6,4 mil habitantes, a conseguir resistir, há três meses, ao coronavírus, que vem assustando o mundo inteiro?

A Gazeta procurou a Prefeitura de Ponto Belo para descobrir as estratégias da cidade no enfrentamento à Covid-19. Uma das linhas de trabalho no município, segundo o secretário  municipal de Saúde Robson Roque, consiste em uma fiscalização rigorosa nas entradas da cidade, com uma barreira sanitária feita dentro dos ônibus intermunicipais.

"A equipe faz a abordagem dos carros e ônibus e pega o nome e contato de todos, além de conferir para onde está indo. Também mede a temperatura e depois liga para monitorar se aquela pessoa apresentou algum sintoma", explicou o secretário, que garante que todos os moradores com sintomas são testados. Até agora, foram 51 casos suspeitos na cidade - desses, 28 já foram descartados e 23 seguem em investigação.

Barreira sanitária montada em uma das entradas de Ponto Belo
Barreira sanitária montada em uma das entradas de Ponto Belo. Crédito: Divulgação/ Prefeitura de Ponto Belo

Segundo o prefeito de Ponto Belo, Murilo Coelho (PSDB), todos as pessoas que entram na cidade são monitoradas pela equipe da vigilância sanitária por 14 dias. "É um monitoramento rígido, em que a equipe liga todos os dias e visita as residências onde esses visitantes estão. Algumas dessas pessoas chegam a se incomodar e sair do município antes mesmo desse período, mas é um trabalho necessário", contou o prefeito.

PROIBIÇÃO DE VANS E ÔNIBUS DE TURISMO

No dia 23 de março, através de um decreto municipal, o prefeito também proibiu a entrada de ônibus e vans de turismo que são de origem de cidades onde havia contaminação comunitária. Nesse mesmo dia, também determinou o fechamento de todos os templos religiosos de qualquer culto e suspendeu o funcionamento de empresas de construção civil, ampliando as restrições que já tinham sido estabelecidas para o comércio.

A Prefeitura também decidiu doar 600 cestas básicas por mês para ajudar os moradores que enfrentam dificuldades para sustentar a família durante a pandemia. "Isso é um fator primordial, que traz segurança para a cidade e ajuda o morador a manter o isolamento social. Porque a pessoa que está desempregada, por exemplo, não precisa sair pra procurar emprego e trazer comida para dentro de casa", destacou o secretário municipal de Saúde, relatando que a média de isolamento social na cidade, de 60%, é uma das mais altas do Estado.

Mesmo sem casos da Covid-19, no atual mapa de gestão elaborado pela secretaria de Estado de Saúde (Sesa), Ponto Belo não é classificado como um município de risco baixo para coronavírus e sim moderado. Isso porque Ponto Belo faz divisa com Boa Esperança, cidade que tem risco alto e chegou até a decretar lockdown para tentar conter o avanço da doença.

O comércio também foi fechado em março, mas teve autorização para reabrir em abril, com o horário reduzido e a obrigatoriedade de uso de máscaras para funcionários e clientes. Além disso, a loja só pode atender 1 cliente por 10m². As feiras livres também foram suspensas na cidade.

DORES DO RIO PRETO REGISTRA PRIMEIRO CASO

Até esta quarta-feira (03), Dores do Rio Preto, no Sul do Estado, integrava a lista de cidades sem casos de coronavírus. O município do Sul do Espírito Santo confirmou, porém, que registrou o primeiro paciente com a doença.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.