ASSINE

100 anos: professora aposentada recebe homenagens em Cachoeiro

Dona Lygia Tavares Martins Costa recebeu homenagens durante o fim de semana, com direito a carreata e serenata na porta de sua casa

Publicado em 17/08/2020 às 19h10
Atualizado em 17/08/2020 às 19h10
Lygia Tavares Martins Costa recebeu da família homenagens durante o fim de semana
Lygia Tavares Martins Costa recebeu da família homenagens durante o fim de semana. Crédito: Reprodução/ TV Gazeta Sul

Uma professora aposentada em Cachoeiro de Itapemirim, no Sul do Espírito Santo, completou 100 anos na última sexta-feira (14). Apesar do distanciamento social por conta da pandemia do novo coronavírus, dona Lygia Tavares Martins Costa recebeu homenagens durante o fim de semana, com direito a carreata e até serenata na porta de sua casa.

Familiares e amigos se reuniram para comemorar a data tão especial. Dona Lygia foi professora, catequista e ficou conhecida por sua generosidade, segundo a família.

“O que mais nos toca é o amor que ela conseguiu semear entre todos. A mamãe foi a grande cuidadora da família, dos amigos. Não houve um doente que ela não tenha cuidado, não houve um pobre que tenha batido nesta porta e não tenha recebido um prato de comida. Então, é um orgulho enorme e o desejo de que alguma parte das sementes que ela plantou possa florescer em nossos corações”, disse a filha Maria Elvira Tavares Costa.

A serenata foi na sexta-feira, às 19h, na Rua Felipe Moysés, bairro Independência, e foi conduzida por um grupo de amigos músicos. A aniversariante acompanhou a homenagem da varanda de casa, emocionada. No domingo, ela ganhou uma carreata, com concentração em frente à Igreja Matriz Velha.

“Estamos com esse lado muito triste de não poder fazer uma grande festa, pois 100 anos merecia todo tipo de comemoração de gala. Mas, em tempos de Covid, a gente teve que se reinventar”, disse a neta, Andressa Costa.

A professora Lygia nasceu na cidade de Carangola, Minas Gerais, e ainda jovem se mudou para Cachoeiro de Itapemirim. Foi casada com Domício Martins da Silva Sobrinho, que morreu há 12 anos. Juntos, eles tiveram quatro filhos, nove netos e 11 bisnetos.

Com informações de Mônica Camolesi, da TV Gazeta Sul 

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.