ASSINE

Criador do Cais das Artes, Paulo Mendes da Rocha recebe prêmio internacional

Maior profissional da área no Brasil hoje, o capixaba foi reconhecido por sua 'ousadia e virtuosismo técnico' na União Internacional de Arquitetos

Publicado em 05/05/2021 às 15h39
Data: 12/03/2020 - ES - Vitória - Paulo Mendes da rocha, arquitetoque fez o projeto Cais das Artes -  Editoria: Caderno 2 - Foto: Ricardo Medeiros - GZ
Paulo Mendes da Rocha durante visita à Rede Gazeta em março de 2020. Crédito: Ricardo Medeiros

O capixaba Paulo Mendes da Rocha, o maior arquiteto brasileiro vivo, recebeu a medalha de ouro da União Internacional de Arquitetos, a UIA, nesta terça (4). O júri da entidade destacou sua ousadia e virtuosismo técnico ao anunciar a láurea. Em nota, afirmou que o reconhecimento "exemplifica uma vida de realizações ao longo de sete décadas que enfatizou a arquitetura como um ato público".

Aos 92 anos, Mendes da Rocha já venceu o Pritzker, considerado o Nobel da arquitetura, e foi o primeiro brasileiro a receber o Leão de Ouro da Bienal de Veneza, em 2016. Ao lado de Vilanova Artigas, ele inaugurou a chamada escola paulista de arquitetura, que destacava o papel social e humanista desses profissionais.

Entre seus projetos se destacam o Museu Brasileiro de Escultura, o MuBE, a reforma da Pinacoteca do Estado de São Paulo, o Centro Cultural da Fiesp, a sede da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo e o Museu da Língua Portuguesa, todos na capital paulista. No Espírito Santo, ele é o criador do Cais das Artes, projeto arquitetônico que teve obras iniciadas em 2010 e ainda não teve finalização.

Sua obra será debatida na 27ª edição do Congresso Mundial de Arquitetos, que ocorre virtualmente até julho deste ano. Mendes da Rocha estará presente numa sessão em julho, com a brasileira Carla Juaçaba e o português Eduardo Souto de Moura, também vencedor do Pritzker.

Além da medalha de ouro, foram anunciados outros cinco prêmios, destinados a nomes que se destacaram nas áreas de ambientes sustentáveis e humanos, tecnologia, escrita arquitetural, planejamento e projeto urbano e arquitetura voltada para populações desassistidas. Os vencedores foram, nesta ordem, Diébedo Francis Kéré, de Burkina Faso; a indiana Anupama Kundoo e o francês Rudy Ricciotti; o turco Dogan Kuban; o espanhol Joan Busquets i Grau; e o casal australiano David Kaunitz e Ka Wai Yeung.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Cultura arquitetura Famosos Cais das Artes

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.