ASSINE
Formado em Economia pela Universidade Federal do Espírito Santo. Começou a carreira operando ações na antiga corretora do Banestes e há 5 anos é chefe da mesa de renda variável da Valor Investimentos. Sócio desde 2018 e um dos responsáveis pelo comitê de alocação de ativos. CFA® Program participant, CFA Institute.

Tesouro IPCA vale a pena? Saiba o que as crises mostram

Investimento teve bom desempenho em determinados períodos, principalmente para quem manteve o papel por longo prazo. Entenda

Vitória
Publicado em 26/05/2022 às 10h22

Nas últimas semanas, discutimos o comportamento da economia e dos mercados mundiais com ênfase nos desafios das nações no combate à inflação e à desaceleração econômica. Em resposta aos questionamentos do que fazer nesse momento, volto-me para a história e relembro o que aconteceu num passado não tão distante.

Em 2016, às vésperas do impeachment da então presidente Dilma, o nível de remuneração das NTNs (Título do Tesouro Direto IPCA) batia recordes em função de uma situação fiscal delicada e uma política econômica heterodoxa leniente. À época, não havia compromisso com superavit das contas nem com a meta de inflação, no que foi chamado de nova matriz econômica.

Em 2022, reeditamos o alto nível de remuneração das NTNs com uma situação não tão complicada como a descrita e vemos uma assimetria muito atrativa.

Gráficos mostram resultados dos títulos do Tesouro durante as crises no Brasil
Gráficos mostram resultados dos títulos do Tesouro durante as crises no Brasil. Crédito: Tesouro Direto/Reprodução

Para efeito de comparação, quem comprou esse título (que na época tinha uma duration* maior do que hoje) e segurou por três anos fez uma das melhores operações de todos os tempos, sem dúvida. Vamos recriar um caso hipotético, para que tenham magnitude do tamanho da oportunidade.

Entenda o exemplo sobre o Tesouro IPCA

No dia 02/06/2015, um cliente comprou R$ 100.000,00 de NTN-B 2035, a uma taxa de IPCA + 5,94% e um PU de R$ 927,24 (algo próximo do que vimos nos últimos dias).

No dia 21/06/2016, esse mesmo cliente veria seu título sendo negociado a uma taxa maior do que a que ele contratou, no momento de maior estresse nos nossos juros dos últimos 10 anos (IPCA + 7,80%).

Gráficos mostram resultados dos títulos do Tesouro durante as crises no Brasil
Gráficos mostram resultados dos títulos do Tesouro durante as crises no Brasil. Crédito: Tesouro Direto/Reprodução

Nossa intuição nos diz que ele amargaria um prejuízo muito grande, correto?

Entretanto, o carrego do título fez com que o cliente tivesse experimentado uma rentabilidade positiva de 1,93% no período. Mesmo no pior momento da economia brasileira dos últimos 500 anos, o cliente que investiu em NTN-B conseguiu ter uma rentabilidade positiva, e mesmo que abaixo do CDI e da Inflação do período, remunerou seu capital.

Se olharmos para três anos após a compra do mesmo título, veríamos o mercado negociando a B35 a uma taxa de IPCA + 5,70% e um PU de R$ 1.210,00. Nesse período, nosso cliente teria experimentado uma rentabilidade de 30,49%, um valor ainda tímido comparado com nossa taxa CDI do período (80% do CDI). Nesse período, a curva fechou em relação ao estresse máximo pelo qual havia passado, mas estava em patamares iguais aos de quando entramos em 2015.

Entretanto, se olharmos para o que aconteceu 18 meses depois, veremos a maravilha do fechamento da curva de juros nos investimentos.

No dia 30/11/2019, a NTN-B 2035 era precificada a IPCA + 3,4% e tinha um PU de R$ 1.945,00, proporcionando ao investidor uma rentabilidade de 110% no período !!!!!! Enquanto o CDI do período foi de 52%.

Conclusão

O exemplo acima mostra como títulos de IPCA+ de duration um pouco mais longa se comportam em períodos de estresse e de calmaria dos mercados. Obviamente, é difícil que as mesmas condições (ruins ou boas) aconteçam novamente mas entendemos que existe uma assimetria muito positiva na curva brasileira hoje e nos títulos de duration intermediária e mais longa.

*Duration é o prazo médio do investidor de um título vai recuperar a aplicação feita ao adquirir o papel.

Este vídeo pode te interessar

A Gazeta integra o

Saiba mais

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.