O que fazem o agente censitário e o recenseador do IBGE

Em todo o país são 206,8 mil vagas para as funções. Os interessados têm até o dia 24 de março para fazer a inscrição para as vagas temporárias

Publicado em 10/03/2020 às 10h45
Atualizado em 10/03/2020 às 11h50
Testes de coleta para o Censo 2020 do IBGE - Foto: Licia Rubinstein / Divulgação/IBGE. Crédito: Licia Rubinstein / Divulgação/IBGE
Testes de coleta para o Censo 2020 do IBGE - Foto: Licia Rubinstein / Divulgação/IBGE. Crédito: Licia Rubinstein / Divulgação/IBGE

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) está com dois editais de processos seletivos para mais de 208,6 mil vagas temporárias em todo o País. Os aprovados no certame vão trabalhar no Censo Demográfico de 2020, que tem previsão de iniciar em agosto deste ano. Desse total, 180,5 mil pessoas vão desempenhar a função de recenseador e outras 28,1 mil como agentes censitários. Mas, o que eles fazem?

Os interessados têm até o dia 24 de março para fazer a inscrição para as vagas temporárias. As funções de Agente Censitário Municipal (ACM) e Agente Censitário Supervisor (ACS) estão no mesmo processo seletivo, que exige escolaridade de nível médio. Já a de recenseador está em um segundo edital e precisa de ensino fundamental completo. 

Em resumo, o recenseador recolhe informações domiciliares por meio de entrevistas. Já os ACSs acompanham os recenseadores em campo para esclarecimento de dúvidas e os ACMs acompanham a coleta de dados feita pelos recenseadores e coordenar as atividades dos ACSs.

O QUE FAZEM OS AGENTES CENSITÁRIOS?

Agente Censitário Municipal (ACM) - esse profissional que tem como responsabilidade as tarefas de: pesquisar, conferir, apurar e registrar dados administrativos. Ele também terá que:

  • Ele é o responsável direto pela orientação do recenseador;
  • Fixa mapas das áreas pesquisadas em locais visíveis no posto de coleta;
  • Treina os recenseadores; 
  • Acompanha a coleta de dados; 
  • Analisa os relatórios dos sistemas gerenciais; 
  • Supervisiona ou coleta dados na falta de recenseadores; 
  • Transcreve e transmite dados em computadores ou dispositivos móveis de coleta; 
  • Organiza e guarda a documentação administrativa e equipamentos eletrônicos;
  • Divulga o censo; 
  • Participa e organiza reuniões com autoridades; 
  • Emite relatórios; 
  • Execução de procedimentos de segurança dos dados, como recuperação do sistema e backup diário.

Agente Censitário Supervisor (ACS) - ele tem como função monitorar a produtividade dos recenseadores. Ele também terá que:

  • Viajar para realizar treinamentos e quando for necessário para desempenhar suas atribuições;
  • Define a contratação, prorrogação, interrupção e desligamento dos recenseadores:
  • Realiza carga e descarga de dados dos dispositivos móveis de coleta dos recenseadores;
  • Treina esses profissionais;
  • Revisa o percurso e reentrevistas; 
  • Fecha os setores concluídos; 
  • Auxilia na instalação e manutenção dos equipamentos do posto de coleta; 
  • Transcreve e transmite dados; 

QUAL O SALÁRIO PARA AGENTE CENSITÁRIO DO IBGE?

De acordo com o IBGE, os mais bem colocados em cada município ocuparão a vaga de agente censitário municipal, que será o responsável pela coordenação da coleta do Censo 2020 naquela cidade. Os demais agentes censitários supervisionam as equipes de recenseadores. As remunerações dessas duas funções são de R$ 2.100 para ACM (40 horas semanais, sendo 8 horas diárias) e R$ 1.700 para ACS (40 horas semanais, sendo 8 horas diárias). 

Ambos têm direito a um auxílio-alimentação de R$ 458, assim como férias e 13º salário proporcionais.

O QUE FAZ UM RECENSEADOR?

O recenseador é o responsável por passar em ruas, lojas, casas, escolas e estabelecimentos coletando as informações demandadas pelo IBGE. Aspectos relacionados à situação sócio-econômica, habitação, saúde, educação, lazer, cultura e esportes - além dos dados pessoais -, por exemplo, são alguns dos temas que esse profissional costuma perguntar aos seus entrevistados.

No entanto, antes de se candidatar, é importante ter em mente que o recenseador é um profissional que obrigatoriamente precisa ter boa capacidade de relacionamento com o público, visto que o contato com os entrevistados é inevitável.

No Espírito Santo, 3.595 vagas estão abertas para recenseadores. Para esse cargo é preciso apenas ter ensino fundamental completo.

QUAL O SALÁRIO PARA RECENSEADOR DO IBGE?

As vagas têm horários flexíveis e não há remuneração média. Os aprovados para as vagas precisarão cumprir cargas horárias de 25 horas, 30 horas, 40 horas ou 50 horas, sendo que o pagamento ainda varia conforme a quantidade de pessoas que forem entrevistadas e quantas semanas forem trabalhadas. Ou seja, o salário será definido de acordo com a produção e a cidade em que está o recenseador.

No Espírito Santo, o salário, para trabalhar até 50 horas por semana, pode chega a R$ 3.759,84 na área urbana e a R$ 4.143,80 na zona rural. O IBGE disponibilizou uma ferramenta que permite calcular quanto o recenseador vai ganhar, de acordo com o local e a jornada de trabalho.

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.