ASSINE
Árbitro capixaba com maior número de atuações nacionais e internacionais, especializado em gestão esportiva,e que atuou em dez finais do Campeonato Capixaba, além de partidas das séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro.

Projeto Apito Cidadão leva ensinamentos necessários dentro e fora de campo

Proposta será implantada em Andorinhas, Vitória, com objetivo de formar árbitros juvenis. Eles receberão gratuitamente, uniformes, cartões e apitos, patrocinados pela Associação Nacional de Árbitros de Futebol (ANAF)

Publicado em 19/07/2021 às 02h00
Wallace Valente compartilha toda a sua bagagem de arbitragem no futebol com os mais jovens
Wallace Valente compartilha toda a sua bagagem de arbitragem no futebol com os mais jovens. Crédito: Acervo Pessoal

Estive essa semana no bairro Andorinhas, em Vitória, onde vamos implantar um projeto inédito de árbitros juvenis chamado Apito Cidadão. O encontro com os futuros "árbitros" só confirmou aquilo que sempre soube e me encantou: o fascínio que as crianças e adolescentes têm pelo esporte e, nesse caso, pelo futebol.

Me tornei árbitro após ser jogador profissional de futebol para me manter no ambiente esportivo e por influência do meu pai, que foi determinante - influência que tenho a responsabilidade de exercer sobre uma juventude carente de boas referências.

No futebol, como jogador e como árbitro, desde cedo, aprendi valores que trago para a vida toda, e hoje sinto que fariam muito bem aos nossos jovens aprendê-los e conviver com eles. Já fiz palestras em presídios com esse tema e a receptividade e o entendimento são instantâneos pela linguagem empregada. O "Apito Cidadão" vai ensinar as dezessete regras do futebol a essas crianças e adolescentes, fazendo uma conexão com as regras e leis da vida. A primeira pergunta que fiz a eles foi: quando o jogador descumpre as regras o que acontece? A resposta instantânea: recebe cartão vermelho.

Pois é, na vida é a mesma coisa. Ensinar ao jogador que cumprir as regras e usá-las a seu favor traz muito mais benefícios do que tentar burlá-las é o mesmo que ensinar a uma criança que ser um cidadão de bem lhe trará melhores resultados na vida do que viver à margem das leis. Eles receberão gratuitamente, uniformes, cartões e apitos, patrocinados pela Associação Nacional de Árbitros de Futebol (ANAF), além de praticarem os ensinamentos no campo de jogo.

O árbitro é aquele que sabe as regras e as aplica, respeita os horários, busca fazer justiça, detesta errar, se prepara muito e nem sempre é reconhecido, mas sente orgulho do dever cumprido. Assim é a vida. Nem sempre vão reconhecer seu esforço, mas o que vale é a sua capacidade de enfrentá-la de cabeça erguida. No final de tudo, eles aprenderão até sobre impedimento, arremesso lateral, gol e tiro de meta, mas o que vai valer mesmo é o cidadão que o apito vai ajudar a formar.

POSSÍVEIS MUDANÇAS NAS REGRAS DO FUTEBOL

A Fifa usou uma competição amistosa na Holanda como teste para analisar quatro possíveis modificações nas regras do futebol. A copa 'Future of Football Cup", com participação de jovens e jogadores de clubes como PSV, AZ e RB Leipzig testou a implementação de dois tempos de 30 minutos em vez de 45, sendo que o cronômetro para a cada interrupção do jogo. Outra modificação foi o uso de um número ilimitado de substituições.

Além disso, a cobrança de laterais com o pé com o jogador podendo sair jogando sem precisar passar a bola para alguém. A última regra colocada em teste foi uma suspensão temporária de cinco minutos aplicada para cada jogador punido com um cartão amarelo. A expulsão com o cartão vermelho não foi alterada.

Para que uma regra seja alterada, a Internacional Board deve estar convencida de que a mudança trará benefícios ao futebol. Isto significa que as possíveis mudanças deverão trazer: justiça, integridade, respeito, segurança, diversão dos participantes e como a tecnologia pode beneficiar o jogo, além de proporcionar maior dinâmica das equipes participantes.

BRASILEIRÃO

A décima segunda rodada do Brasileirão foi tranquila com poucas interferências do VAR, com média de 5,4 cartões amarelos por jogo e um cartão vermelho para o Juventude, time mais indisciplinado da rodada. O Corinthians não recebeu nenhum cartão na rodada.

CURIOSIDADE DO DIA

  • Troca de jogadores: a substituição passa a ser permitida no futebol em 1958. Foi autorizado somente uma, desde que por lesão. Só em 1970 os técnicos puderam fazer duas trocas – a partir daí por qualquer motivo.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.