ASSINE
Árbitro capixaba com maior número de atuações nacionais e internacionais, especializado em gestão esportiva,e que atuou em dez finais do Campeonato Capixaba, além de partidas das séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro.

Pênaltis para todos os gostos pelos gramados do Brasil

Rodada do meio de semana ficou marcada por vários pênaltis assinalados e outros que não foram marcados

Publicado em 29/04/2021 às 02h00
Hulk
Hulk sofreu pênalti em jogo do Atlético-MG na Libertadores. Crédito: Getty Images/Conmebol/Divulgação

A rodada do futebol desse meio de semana chamou a atenção pelos lances de pênaltis marcados e não marcados. No jogo entre Toledo e Azuriz, pela sétima rodada do Campeonato Paranaense, um lance bizarro resultou em pênalti a favor do Toledo. O zagueiro Salazar não percebeu que seu companheiro já havia cobrado uma falta e colocou a mão na bola dentro da área. Por não ter percebido a cobrança, o zagueiro ainda tentou argumentar com o árbitro, mas não teve jeito, pênalti marcado. Na sequência, a equipe do Azuriz empatou também de pênalti, desta vez por uma falta clara dentro da área.

A goleada do Flamengo sobre o Union La Calera, pela Libertadores, por 4 a 1 poderia ser 6 a 1 se o árbitro Venezuelano tivesse marcado dois pênaltis a favor do Rubro-Negro. No primeiro tempo, em um toque de mão deliberado do defensor adversário dentro da área, e outro em um empurrão sofrido por Gabigol quando tentava cabecear a bola na área do time chileno.

A vitória por 2 a 1 do Atlético-MG sobre o América de Cali também teve gol de pênalti. Hulk foi derrubado pelo goleiro colombiano dentro da área e ele mesmo marcou o gol na cobrança.

CAPIXABÃO

Pelo Capixabão, também teve pênalti para todo gosto na rodada. Na quebra da invencibilidade do Rio Branco de Venda Nova, que perdeu de virada para o São Mateus por 3 a 2, o gol de empate do Pit Bull foi de pênalti, que Bombom bateu e converteu. Na sequência, o time do Norte do Estado virou o jogo.

Na vitória da Desportiva por 2 a 1 sobre o Pinheiros, no Engenheiro Araripe, o primeiro gol grená saiu dos pés de Gustavo em cobrança de penalidade firme no meio do gol. No estádio Robertão, no empate 3 a 3 entre Serra e Vilavelhense, Rhamon Mexicano fez o terceiro gol do time canela verde cobrando pênalti no final da partida.

Tá achando que são muitos pênaltis? No triunfo do Estrela do Norte sobre o Vitória, no Salvador Costa, por 2 a 1, todos os três gols do jogo saíram da marca da cal. O Vitória abriu o placar com Rael. No segundo tempo o Estrela empatou e virou em duas boas cobranças de William Saroa.

SUBSTITUIÇÃO NA ARBITRAGEM

Nos jogos das duas equipes cariocas na Libertadores houve substituição na arbitragem devido à Covid-19. O árbitro paraguaio Eber Aquino, que estava escalado para apitar Flamengo x Union La Calera, nesta terça-feira (27) testou positivo e foi substituído pelo Venezuelano José Argote.

A mesma situação já havia acontecido em jogo do Fluminense. Na quinta-feira (22), estreia do Tricolor na competição continental diante do River Plate, foram duas substituições. O assistente 1, Chistian Shiemann, do Chile, e o quarto árbitro, Eduardo Gamboa, testaram positivo e foram retirados da partida. Entraram Richard Trinidad e Andrés Matonte, respectivamente, ambos do Uruguai.

CURIOSIDADE DO DIA

O pênalti é o único tiro livre que o batedor é obrigado pela regra a cobrá-lo tocando a bola para frente. Os demais, inclusive o tiro de saída, podem ser cobrados para trás.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.