ASSINE
Árbitro capixaba com maior número de atuações nacionais e internacionais, especializado em gestão esportiva,e que atuou em dez finais do Campeonato Capixaba, além de partidas das séries A, B, C e D do Campeonato Brasileiro.

Libertadores: árbitro da final é linha dura e não vai aliviar para ninguém

O argentino Néstor Pitana é experiente, já apitou final de Copa do Mundo e não aceita jogadores indisciplianados

Publicado em 25/11/2021 às 00h23
Néstor Pitana é o arbitro da final da Libertadores 2021
Néstor Pitana é o arbitro da final da Libertadores 2021. Crédito: Divulgação/Conmebol Libertadores

Vem aí a grande e esperada final da Libertadores entre Flamengo e Palmeiras. Que os jogos geralmente são mais "pegados" e nervosos pela própria tradição da maior competição sul-americana de clubes, todos sabemos. Já vimos muitos jogadores brasileiros entrarem na "catimba" dos hermanos e acabarem expulsos de campo. Mas em uma final brasileira acreditamos que o roteiro será outro.

Flamengo e Palmeiras têm retrospectos bem diferentes na competição. O Verdão lidera em número de finais: foram seis, com duas conquistas de títulos, enquanto o Rubro-Negro, que participou de duas finais, venceu as duas: tem um aproveitamento mais efetivo, apesar de ter chegado menos à decisão.

Mas a nossa análise é sobre o que pode mesmo fazer a diferença em um jogo decisivo, que é o número de cartões amarelos e vermelhos que um dos times pode receber nessa final. Ficar com um jogador a menos em campo em um jogo equilibrado faz muita falta e desarticula qualquer esquema de jogo. Nesse aspecto, o Flamengo deve ficar atento, pois já teve treze jogadores expulsos de campo em jogos de Libertadores no século XXI, contra apenas seis do Palmeiras, talvez porque o time paulista esteja mais acostumado com a "catimba" sul-americana.

Outro fator importante a ser considerado nessa final inédita é que o árbitro será argentino. Néstor Pitana, que já apitou final de Copa do Mundo, é linha dura e não vai aliviar para jogador indisciplinado. Vamos torcer para um grande jogo e que Gabigol e Diego Ribas, pelo lado do Flamengo, e Felipe Melo e o técnico Abel Ferreira, pelo Palmeiras, controlem os nervos e as reclamações para não comprometerem as suas equipes.

BRASILEIRÃO

Nos jogos que envolveram os dois times com chance de título do Campeonato Brasileiro, a arbitragem esteve muito bem. Anderson Daronco (RS), apitou muito bem Palmeiras 2 x 2 Atlético-MG, e com a ajuda do VAR marcou corretamente um pênalti a favor do Verdão no segundo tempo. No empate em 2 a 2 entre Grêmio e Flamengo, o árbitro Bráulio da Silva Machado (SC) foi correto ao expulsar o jogador Jonatha, do Grêmio, aos 14 minutos do segundo tempo, aplicando o segundo cartão amarelo por falta sobre Vitinho do Flamengo.

REFORMULAÇÃO NA ARBITRAGEM BRASILEIRA

A reformulação prometida pela direção da CBF na arbitragem brasileira começa a se definir de forma muito positiva. Nesta quarta feira (24), o presidente da Associação Nacional de Árbitros de Futebol, Salmo Valentim, foi recebido pelo presidente da entidade, Ednaldo Rodrigues em uma conversa muito proveitosa sobre os rumos da arbitragem nacional daqui para frente.

Salmo, que é muito respeitado por toda a categoria, também tem experiência em gestão de pessoas e já presidiu a Comissão de Arbitragem de Pernambuco com ótimos resultados. A arbitragem brasileira que precisa ganhar fôlego e recuperar a credibilidade, precisa dar um importante passo definitivo e firme, tem em Salmo Valentim um ótimo nome.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.