ASSINE
Rodrigo Lima é empresário no mercado de automóveis premium, estética automotiva e marketing digital. Um empreendedor sempre na vanguarda das novas tendências no mercado de luxo e estilo de vida.

Ano novo, carro novo: qual o momento de virar a chave para a nova conquista?

Muita gente gosta de virar o ano de carro novo, e isso até se tornou superstição para alguns a fim de mudar a energia e transfigurar para uma nova fase de bons presságios

Vitória
Publicado em 31/12/2021 às 01h59
Foto de colunista, favor não usar.
A melhor brecha é não ficar para trás, pois no mundo do alto valor agregado, o ultrapassado tende a depreciar em grande valia. Crédito: All In Marketing Digital

Muita gente gosta de passar o ano novo de carro novo, e isso até se tornou superstição para alguns a fim de mudar a energia e transfigurar para uma nova fase de bons presságios.

A bem da verdade é que o momento favorece o espírito da mudança, pois firmamos compromissos, planos e metas para um ano de transformação extraordinária, e o patrimônio tão desejado que é o automóvel tem sua relevância.

O que podemos revelar é que este momento é uma boa hora de referenciar bem as tendências que “colaram” durante aquele período. Para 2022, o mercado de luxo segue em alta, pois existe uma demanda crescente com ausência de produto para entrega, e uma percepção clara do consumidor sobre o premium.

Antigamente, existiam temores acerca de manutenção muito custosa, dificuldade de acesso à peças de reposição e alta depreciação na revenda. Logo, esses fatores inibiam os conservadores a arriscarem a compra e acabavam que optavam por modelos mais clássicos.

Foto de colunista, favor não usar.
Todas as grandes montadoras, principalmente no Brasil, seguiram com o investimento para o mercado de luxo. Crédito: All In Marketing Digital

Com a ruptura desses paradigmas, e com o movimento da era do conhecimento, o usuário foi o maior beneficiado e rompeu as barreiras em busca do desejo de criança: as marcas emblemáticas de todos os tempos.

Este vídeo pode te interessar

Nesse ritmo, todas as grandes montadoras, principalmente no Brasil, seguiram com o investimento para o mercado de luxo. As margens são maiores e a mercadoria é objeto de consumo intangível. A busca agora é por benefícios, como, status, recompensa, reconhecimento, realização e valor.

A breve análise a ser feita é ficar atento às rápidas mudanças e lançamentos para não ficar desatualizado. Por isso, a melhor brecha é não ficar para trás, pois no mundo do alto valor agregado, o ultrapassado tende a depreciar em grande valia.

Outro fator importante é a inovação e tecnologia, e os elétricos seguem como tendência mundial. Só observar os aportes bilionários da indústria para sair à frente, pois já sabem que o combustível fóssil está com os dias contados.

Por fim, o novo aparenta ser melhor, e a época independe de dezembro para janeiro. O que importa é o entendimento sobre o que mobiliza o pensamento da cultura de utilização.

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
veículos Mercado Automotivo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.