ASSINE
Colunista de Famosos

Clayton Ribeiro: ourives do ES fica famoso com joias para misses

Com oficina sediada em Vila Velha, empresário já exportou peças produzidas no Estado sob encomenda até para os Estados Unidos e Itália

Publicado em 06/07/2020 às 06h00
Atualizado em 06/07/2020 às 09h53
O ourives Clayton Ribeiro
O ourives Clayton Ribeiro. Crédito: Arquivo pessoal

Em dezembro de 2011, Clayton Ribeiro chegou ao Espírito Santo (ele é natural do Rio de Janeiro) como representante de vendas de uma editora. Em pouco tempo, decidiu realizar o sonho de abrir a própria oficina e escritório de produção de joias. Antes do trabalho com publicações, o empresário de 29 anos já havia tido experiência como ajudante de ourives e realizou cursos de aperfeiçoamento ao longo do tempo.

O fato é que a coluna, que não dorme no ponto, já conheceu Clayton como “o joalheiro das misses do Espírito Santo”. É que há quatro anos ele já fornece as peças com que são presenteadas as vencedoras do Miss Espírito Santo Mini, Mirim, Juvenil e Teen, concurso de Thays e Ivete do Espírito Santo. Mas desde que abriu o atual empreendimento, que fica no Centro de Vila Velha, ele já exportou suas criações até para os Estados Unidos e Itália.

4 ALIANÇAS

É O NÚMERO DE ALIANÇAS QUE O OURIVES CHEGA A PRODUZIR POR DIA

“A melhor propaganda que tive até hoje foi a indicação de um cliente para o outro. Gosto de trabalhar com joias personalizadas, então as pessoas já chegam até mim com alguma foto ou inspiração, fora o catálogo que eu tenho”, fala ele, que hoje em dia também presta seus serviços a sete joalherias da Grande Vitória.

AS JOIAS DA COROA

Uma joia de entrada pode até nem chegar aos quatro dígitos, mas outras peças, mais requintadas, chegam a valer – literalmente – ouro. “Um par de alianças que vendo muito pode custar até uns R$ 26 mil, como os que vendi nesta semana para um cliente de Salvador. As alianças são mais robustas e, no caso desse cliente, levaram quatro quilates de diamante”, detalha.

As peças queridinhas das misses, que, de acordo com Clayton, também são muito pedidas por outros famosos que compõem sua cartela de clientes, são os solitários. Estes têm o valor diretamente ligado à pureza e tipo da pedra preciosa que é usada.

Clayton Ribeiro

Ourives e empresário

"Vendo muito, atualmente, para São Paulo. O mercado lá é bom e amplo. Mas já fiz joias sob encomenda para jogadores de futebol e atores. Alguns até viram amigos depois da compra"

Mesmo em meio à pandemia, o ourives tem mantido parte da escala de produção da equipe, hoje composta majoritariamente por membros da própria família. “Muita gente chega até nós pelas redes sociais e essa procura não diminuiu por enquanto”, reitera, indicando que, apesar de ser expert em alianças, tem feito muitos cordões, colares e brincos.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo espírito santo miss brasil miss es

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.