ASSINE
Colunista de Famosos

Blogueira do ES enfrenta necrose após injetar metacril no bumbum

Moradora do Espírito Santo, Daniele Tannure já se submeteu a duas plásticas reparadoras e gastou cerca de R$ 40 mil para reconstituir glúteos após injetar quase meio litro de PMMA

Publicado em 28/08/2020 às 12h43
Atualizado em 28/08/2020 às 13h34
A influenciadora Daniele Tannure sofreu necrose no bumbum e ficou com cicatriz (destaque) após injeções de polimetilmetacrilato
A influenciadora Daniele Tannure sofreu necrose no bumbum e ficou com cicatriz (destaque) após injeções de polimetilmetacrilato. Crédito: Arquivo pessoal/Montagem A GAZETA

Há cerca de 9 anos, a blogueira Daniele Tannure, de 33 anos, lançou mão das injeções de polimetilmetacrilato (substância plástica também chamada de metacril ou PMMA) para turbinar os glúteos. À época, famosas divulgavam o procedimento estético como alternativa às caras cirurgias plásticas de implante de silicone - que podiam chegar facilmente aos seus R$ 15 mil, R$ 20 mil. Mas a carioca que já mora no Espírito Santo há quase uma década é prova viva de que o "barato" saiu caro.

Desde o fim de 2019, Daniele começou a observar a pele da região do bumbum ficar mais escura que a do restante do corpo e passou a sentir dores inexplicáveis pelo local. Ela suspeitava que o incômodo poderia ser pelo fato de ela passar muito tempo sentada no trabalho. Mas uma ressonância feita no início deste ano revelou que grande parte do músculo em contato com o PMMA já estava necrosada.

"Desde que a Andressa Urach teve o problema com o metacrilato e hidrogel eu sempre suspeitei, mas ficava preocupada só observando. Quando comecei a ter os sintomas, decidi buscar cirurgiões para me examinarem, mas os que encontrei aqui no Espírito Santo tinham medo de fazer o procedimento de retirada do preenchedor", detalha, em bate-papo com a coluna.

Assim como fez para aplicar o PMMA, que na ocasião lhe custou R$ 2 mil e foi injetado por uma esteticista de Copacabana, no Rio de Janeiro, Daniele teve que voltar à capital carioca para remover o produto. "Foi lá que descobri que já estava tudo necrosado. Fiz a primeira cirurgia, no início deste ano, e o médico que é especialista nesse tipo de reparo não conseguia nem sequer suturar minha pele. Ele dava os pontos e eles abriam dias depois", relata.

Daniele Tannure

Influenciadora

"Minha pele estava 'podre'. Parecia um papel "

200 ML

FOI A QUANTIDADE DE POLIMETILMETACRILATO, O METACRIL OU PMMA, QUE DANIELE INJETOU EM CADA GLÚTEO. SUBSTÂNCIA PODE TER SIDO "BATIZADA" COM HIDROGEL, TAMBÉM ALERTOU O MÉDICO

Depois de dois meses deitada só de bruços, com parte do glúteo sem conseguir ser suturado, o médico conseguiu fazer com que a ferida cicatrizasse. Depois disso, ela já se submeteu a outras duas cirurgias reparadoras e gastou mais que o valor de um carro popular para tentar reconstituir a região afetada. "Mas ainda vou precisar passar por mais uma (plástica), provavelmente em outubro, que nem sei quanto pode custar", corrobora.

R$ 40 MIL

É O QUANTO A BLOGUEIRA QUE MORA NO ESPÍRITO SANTO JÁ GASTOU COM AS PLÁSTICAS REPARADORAS APÓS QUADRO DE NECROSE

EM NOME DA VAIDADE

Todos os procedimentos aos que Daniele se submeteu foram feitos em nome da beleza - o que não é mais prioridade na vida da influenciadora. "Comecei a dar valor a outras coisas. Valorizei mais a família, os momentos que tenho com a família... Ver as coisas com outro olhar", defende.

Daniele Tannure

Influenciadora

"Fiquei com medo de não conseguir dar a volta por cima "

Agora, com uma cicatriz que ficou acima do glúteo, que muito provavelmente será permanente, ela também não se importa muito com a marca no corpo. "Ainda tenho vergonha às vezes. Mas não é essa cicatriz que me fará mais ou menos mulher. Têm coisas na vida que não têm preço, como uma nova chance de viver, de andar...", divaga.

Atualmente, Daniele possui uma prótese pequena, de 300 ml, no lugar do metacrilato. O implante de silicone foi colocado para evitar que o local ficasse com alguma depressão ou ainda mais deformado. "Mas o metacril, infelizmente, ainda é muito utilizado. Ele é proibido em grandes quantidades, serve para pequenos detalhes, mas as pessoas fazem porque faz sucesso na internet, mas com os anos as pessoas se arrependem", confidencia.

A influenciadora Daniele Tannure
A influenciadora Daniele Tannure exibe a cicatriz da cirurgia reparadora. Crédito: Arquivo pessoal

Daniele Tannure

Influenciadora

"O médico que removeu o PMMA disse: 'Isso (o metacril) é uma bomba. E ela estoura a qualquer momento no corpo da pessoa "

A moradora do Espírito Santo também passou a fazer terapia após se submeter à remoção do preenchedor plástico para lidar bem com a baixa na autoestima. "Entrei em uma depressão profunda. Imagina! Eu deitada, com meu marido me ajudando a fazer os curativos, cuidando de mim, sabendo que ficaria com a cicatriz... Mas acho que tudo pelo que a gente passa tem um propósito. E esse episódio me mostrou que há coisas muito melhores para nos agarrarmos", conclui.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Espírito Santo espírito santo Cirurgia Cirurgia plástica

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.