ASSINE
Isabela Castello, administradora e designer, apaixonada pelo universo criativo, sua coluna aborda conteúdos sobre arte, design, arquitetura e urbanismo.

Iemanjá: a rainha do mar retratada em obras de artistas brasileiros

Cultuada e popularizada entre os praticantes das religiões afro-brasileiras, por pescadores e por praticantes de outras religiões, a divindade inspira inúmeros artistas

Publicado em 01/01/2022 às 04h00
Iemanjá: a rainha do mar retratada em obras de artistas brasileiros
De mandalas a pinturas, a rainha do mar retratada em obras de artistas brasileiros. Crédito: Kerlyn Schlei / AJ Romani / Rita Muniz

Abrimos a edição especial de final de ano com o texto (de autoria desconhecida e publicado no link acima) para homenagear Iemanjá. Essa divindade, tão conhecida de tantos brasileiros, é lembrada de forma especial na virada do ano. Muitos brasileiros, independentemente de sua fé, fazem oferendas e pedidos de proteção. Jogam suas flores, pulam as sete ondas e fazem seus agradecimentos ao orixá.

Iemanjá (ou Yemanjá) é um orixá feminino (divindade africana) das religiões Candomblé, Umbanda e de outras religiões de matrizes africanas. Seu nome tem origem nos termos do idioma Iorubá (língua nígero-congolesa) “Yèyé omo ejá”, que significa “Mãe cujos filhos são como peixes”. É considerada a mãe dos peixes, divindade da fertilidade, da maternidade e das águas dos rios. Protetora das crianças e dos idosos. Padroeira dos pescadores.

É originária de Ibará, região metropolitana da cidade de Abẹ́òkúta, na Nigéria. No Brasil, foi associada ao mar. Na África, a divindade do mar é Olókun (mãe de Iemanjá). Pela imensa extensão litorânea do nosso país, Iemanjá é um dos Orixás mais conhecidos e reverenciados. Os pescadores a cultuam, com lindas procissões de barcos, e associam seu poder à boa pesca e ao mar tranquilo.

O culto à Iemanjá, na virada do ano, nos ensina a tolerância e o respeito às diferentes crenças e religiões. Que a gente inicie o ano sendo mais tolerantes com as pessoas que são diferentes de nós. E que Iemanjá nos proteja no ano está para começar.

Existe um sincretismo entre a santa católica Nossa Senhora dos Navegantes e Iemanjá. Cultuada e popularizada entre os praticantes das religiões afro-brasileiras, por pescadores e por praticantes de outras religiões, ela inspira inúmeros artistas. 

ARTE DE AJ ROMANI

Artista visual, educador e artesão, AJ Romani é morador de Olinda. Especialista em arte e religião pela UFRPE – Universidade Federal Rural de Pernambuco, ele tem seu trabalho ligado às questões dos ícones culturais e religiosos, ancestralidade e divindades africanas. 

MANDALAS DE KERLYN SCHLEI

Artista plástica e terapeuta, Kerlyn Schlei faz o uso da técnica de pintura e pontilhismo. Na imagem, uma mandala dedicada à “Yabá Iemanjá”, que nos evoca para o amor, cuidados de mãe, nutrição afetiva e proteção. 

MÁSCARAS AFRICANAS DE IVO CARLOS

O artesão vem realizando um trabalho de divulgação da cultura afro há 3 anos, conquistando clientes no Brasil e em países como Alemanha, Suíça, Nova Zelândia. A intenção de Ivo Carlos é expressar o sagrado, por meio das artes, dos símbolos ritualísticos e aproximar a espiritualidade das pessoas. 

ARTE DE AUGUSTINHO

Designer gráfico e artista sergipano, Augustinho se manifestou para a arte desde muito cedo, ainda criança. Hoje, seus traços registram suas vivências e temáticas candomblecistas, sua religião. O artista acredita que é possível, por meio da arte, desmistificar pré-conceitos acerca das religiões afro-brasileiras. "Fazer arte de Orixá não é somente fazer arte, mas garantir a continuidade e reafirmar nossa ancestralidade", afirma o artista. 

ARTE DE RITA MUNIZ

A artista e candomblecista, trabalha com ilustração desde 2012, com as temáticas das religiões afro-brasileiras. As Ilustrações surgem da vontade de mostrar a beleza de sua fé e o resgate de tudo aquilo que tentam embranquecer e apagar. Para a artista, em um mundo adoecido e perverso, Orixá e toda essa ancestralidade preta cura, conforta e salva. 

Este vídeo pode te interessar

Este texto não traduz, necessariamente, a opinião de A Gazeta.

A Gazeta integra o

Saiba mais
religião Comportamento Arte

Notou alguma informação incorreta no conteúdo de A Gazeta? Nos ajude a corrigir o mais rápido possível! Clique no botão ao lado e envie sua mensagem.

Envie sua sugestão, comentário ou crítica diretamente aos editores de A Gazeta.

Logo AG Modal Cookies

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.