ASSINE
Jornalista de A Gazeta há 10 anos, está à frente da editoria de Esportes desde 2016. Como colunista, traz os bastidores e as análises dos principais acontecimentos esportivos no Espírito Santo e no Brasil

"País está preocupado com o Covid-19", relata goleiro capixaba em Portugal

Paulo Vitor brilhou com a camisa do Rio Branco no título estadual em 2015, e hoje atua pelo Rio Ave, em Portugal, país que acumula 76 mortes e 4.286 pessoas infectadas pelo coronavírus

Publicado em 27/03/2020 às 17h12
Paulo Vitor é goleiro do Rio Ave, em Portugal
Paulo Vitor é goleiro do Rio Ave, em Portugal. Crédito: Acervo Pessoal

Um dos principais jogadores do elenco capa-preta quando o Rio Branco conquistou o Capixabão 2015 em cima da Desportiva, o goleiro Paulo Vitor hoje veste a camisa do Rio Ave, clube da cidade de Vila do Conde, em Portugal. Natural de São Mateus, Região Norte do Espírito Santo, o jogador mora em um condomínio com a esposa e a filha. Todos estão em casa por conta das medidas preventivas de combate ao Covid-19.

Portugal apresentou 714 novos casos da doença só nesta sexta-feira (27). Já foram registradas 76 mortes e 4.268 pessoas infectadas pelo coronavírus no país. O governo português tenta conscientizar a população a ficar em casa para reduzir a disseminação do vírus. Paulo Vitor relata que é um momento muito difícil para todos no país.

Paulo Vitor

Goleiro do Rio Ave

"Depois que apareceu o coronavírus, muita coisa mudou na nossa rotina. Já são muitas mortes e o país está preocupado com esse vírus, que é muito perigoso e já atacou boa parte do mundo. É hora de se cuidar, ficar em casa e esperar essa situação passar para as coisas voltarem ao normal"

Mesmo dentro de casa, o goleiro capixaba é orientado pela comissão técnica do Rio Ave a realizar uma série de atividades físicas para manter a forma. Paulo Vitor divide seu tempo junto a família e com os treinos, que além de ajudar a manter a forma, também acabam fazendo o tempo passar mais rápido. “Tem um grupo do clube que nos passa alguns trabalhos para fazermos. Alguns atletas têm bicicleta, esteira e treinam dentro de casa. Somos orientados a fazer muitos trabalhos de core, abdominal e flexão. Aqui no condomínio onde moro também consigo fazer algumas coisas. Então, estou sempre ativo. Não posso ficar parado porque uma hora o campeonato vai voltar, e para sua reta final. Faltam só dez jogos”, contou o goleiro.

Estabilidade 

A grande maioria dos clubes do futebol brasileiro já relataram que com a paralisação das competições e a dificuldade em arrecadar receitas vai ficar difícil manter os salários dos jogadores em dia. Com exceção é claro dos principais times da elite do futebol brasileiro. Em Portugal, esse é um problema que Paulo Vitor dificilmente deve ter. A expectativa é que os clubes permaneçam cumprindo com os vencimentos dos jogadores.

Rio Ave ocupa a quinta colocação do Campeonato Português
Rio Ave ocupa a quinta colocação do Campeonato Português. Crédito: Acervo Pessoal

“Em termos de salário o clube nos dá apoio total. Sempre pagou em dia. O Rio tem uma estrutura muito boa e todos estão tranquilos em relação a isso. Agora temos que nos cuidar e esperar a hora desse vírus acabar e podermos voltar a nossa vida normal”, pontuou.

O Rio Ave é o quinto colocado do Campeonato Português, colocação que o dá direito a disputar a próxima Liga Europa.

A Gazeta integra o

Saiba mais

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.