ASSINE
Jornalista de A Gazeta há 10 anos, está à frente da editoria de Esportes desde 2016. Como colunista, traz os bastidores e as análises dos principais acontecimentos esportivos no Espírito Santo e no Brasil

Domènec Torrent fez Flamengo se tornar frágil e sai sem deixar saudades

Demitido nesta segunda-feira (09), treinador não passou nem perto de corresponder às ambições do clube e ainda sofreu goleadas inaceitáveis para o Rubro-Negro

Vitória
Publicado em 09/11/2020 às 16h48
Dome deixa o comando do Flamengo sem deixar saudades
Dome deixa o comando do Flamengo sem deixar saudades. Crédito: Thiago Ribeiro/AGif

O técnico catalão Domènec Torrent doi femitido pela diretoria do Flamengo na tarde desta segunda-feira (09). Se tornou insustentável manter o treinador no comando do elenco depois de tudo que aconteceu. A goleada sofrida por 4 a 0 para o Atlético-MG, neste domingo (08), pelo Brasileirão foi apenas a gota d’água para sacramentar o fim de um trabalho, que em números absolutos nem é ruim, mas que pontualmente se tornou inaceitável para o clube rubro-negro.

Antes de pensar em números é preciso compreender que Dome não correspondeu às ambições do Flamengo. Após a temporada de sucesso em 2019, o clube se preparou e investiu para ser ainda melhor em 2020, o que em poucos momentos foi traduzido no campo de jogo. Os momentos de brilho do Fla insistiram em aparecer apesar de Domènec, muito mais pela qualidade do elenco.

Mesmo classificado na Copa do Brasil, na Libertadores e no bolo que briga pelo Campeonato Brasileiro, as atuações rubro-negras dão mostras que se não houver uma mudança urgente, esta equipe vai cometar falhas que irão custar muito caro em momentos decisivos. E essa mudança urgente, no entendimento do clube é muito clara: substituir o treinador.

Dome foi anunciado pelo Flamengo no final do mês de julho. Em sua passagem pelo clube, o treinador acumulou 26 jogos, com 15 vitórias, cinco empates e seis derrotas. Sua equipe marcou 42 gols e sofreu 36. O aproveitamento foi de 63,8%. Pesaram negativamente algumas derrotas elásticas: 4 a 0 para o Galo, 4 a 1 para o São Paulo, 3 a 0 para o Atlético-GO, e um 5 a 0 para o Independiente del Valle, na Libertadores.

O treinador catalão não conseguiu ajustar o sistema defensivo, que é o maior ponto fraco do Flamengo. Além de parecer sempre muito confuso na substituições, quando geralmente incha o time de atacantes para ver o que acontece. Deixa o comando do clube sem deixar saudades no torcedor.

A rescisão unilateral vai custar aos cofres do Flamengo cerca de 2,2 milhões de euros, aproximadamente R$ 14 milhões. Rogério Ceni, treinador do Fortaleza, é o alvo da diretoria para ser o novo técnico rubro-negro. Bom nome.

A Gazeta integra o

Saiba mais
Futebol flamengo flamengo

Se você notou alguma informação incorreta em nosso conteúdo, clique no botão e nos avise, para que possamos corrigi-la o mais rápido possível

Bem-vindo

A Gazeta deseja enviar alertas sobre as principais notícias do Espírito Santo.

Para melhorar a sua navegação, A Gazeta utiliza cookies e tecnologias semelhantes como explicado em nossa Politica de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com tais condições.